Seja por vaidade ou apenas para dar uma verificada no visual, todos nós damos algumas paradinhas em frente ao espelho diariamente. Mas esse hábito, por vezes tão natural, pode representar mais riscos do que trazer benefícios para nossa saúde mental.

O estudo realizado pelo Instituto de Psiquiatria de Londres revelou que os voluntários que olhavam para seus reflexos por mais de dez minutos apresentavam gradualmente sintomas de ansiedade e depressão. Mesmo as pessoas que se declaravam satisfeitas com suas aparências começavam a demonstrar os sintomas depois de alguns minutos em frente ao espelho.

Os pesquisadores, que divulgaram os resultados este mês, consideram essas conclusões surpreendentes, já que eles esperavam que tais comportamentos fossem encontrados somente entre pacientes com Transtorno Dismórfico Corporal – quando a pessoa enxerga sua aparência ou forma física diferente do que ela realmente é. No entanto, o mesmo aconteceu com as pessoas diagnosticadas com saúde perfeita quando estas foram solicitados a encarar o espelho por alguns minutos.

Outras pesquisas realizadas no Reino Unido já demonstraram que as mulheres se olham no espelho cerca de 38 vezes por dia, enquanto os homens cumprem esse ritual apenas 18 vezes no mesmo período. Então não é por acaso que os mesmos estudos revelaram que as mulheres são mais críticas com suas aparências do que os homens, além de que elas são menos propensas a tecer elogios sobre suas próprias figuras quando se veem no espelho.

Para comparar os efeitos da autoimagem em pacientes com Transtorno Dismórfico Corporal e pacientes saudáveis, os pesquisadores do Instituto de Psiquiatria recrutaram 50 voluntários. Foram selecionadas 25 pessoas que sofriam do transtorno e outras 25 pessoas que se mostraram positivas quanto à própria imagem para passarem por dois testes.

O primeiro deles consistia em responder a um questionário antes e depois de encarar a própria imagem por 25 segundos. No segundo teste, os voluntários passavam dez minutos em frente ao espelho e depois respondiam outro questionário.

Conforme esperado, os pacientes com transtorno demonstraram algo grau de insatisfação mesmo depois de se olharem por apenas 25 segundos. Mas o que surpreendeu os pesquisadores foi que os voluntários saudáveis demonstraram as mesmas inquietações e sinais de ansiedade e depressão quando foram submetidos a testes de maior duração.

Os pesquisadores acreditam que isso acontece porque, embora todos tenham o costume de dar aquela espiadinha no espelho para verificar se tudo está de acordo, a maior parte das pessoas não passa longos períodos analisando cada parte do corpo. De fato, é possível que passar muito tempo em frente ao espelho seja um costume prejudicial à saúde.

Via TodaEla

Cupons de desconto TecMundo: