(Fonte da imagem: Roberto J. Galindo/Wikimedia Commons)

A neurocisticercose é uma infecção do sistema nervoso central originada pela larvária da tênia, causando dores de cabeça e convulsões crônicas – chegando a levar o enfermo a óbito se não tratada devidamente. De acordo com o site Gizmodo, cientistas do Baylor College of Medicine, nos EUA, descobriram como esses vermes afetam o cérebro humano.

Segundo o informativo, a responsável pela grande influência dessa doença em nosso organismo é a chamada Substância P – elemento que atua como neurotransmissor, estando diretamente associado ao processo inflamatório e à dor. Essa relação foi descoberta após várias autópsias, as quais revelaram a presença dessa substância apenas no cérebro de pacientes com neurocisticercose.

Sabendo as causas e a forma como agem as larvárias no cérebro, os pesquisadores agora tentam desenvolver medicamentos para bloquear a Substância P. Nos primeiros testes realizados com ratos, os resultados foram animadores – apesar de isso não significar que as drogas usadas necessariamente funcionem com seres humanos.

Conforme relatório do National Center for Biotechnology Information, a doença chega a atingir cerca de 400 mil pessoas todos os anos na América Latina. A neurocisticercose é adquirida principalmente pelo consumo de carne mal assada, como a suína.

Cupons de desconto TecMundo: