(Fonte da imagem: Daily Mail)

A gripe aviária, causada pelo vírus Influenza tipo A H5N1, não está mais com a bola toda. Nos últimos anos, apenas ouvimos falar de casos isolados da doença, nada como o caos que era especulado. O problema é que, no momento, cientistas estão estudando o agente infeccioso da doença – e isso pode trazer para a realidade uma situação similar à do filme “Contágio”.

De acordo com o Daily Mail, a informação foi obtida durante uma conferência em Malta. O cientista Ron Fouchier, do Erasmus Medical Centre, na Holanda, soltou no local a informação de que sua equipe estaria testando novas mutações do vírus – e os resultados apontaram para um H5N1 feito em laboratório que não só é letal para o ser humano, mas também apresenta uma propagação muito mais veloz.

O estudo é feito para entender o funcionamento do vírus e buscar uma cura, mas gerou muita polêmica na área. A discussão é em relação ao perigo em divulgar publicamente tais informações – como apenas cinco pequenas mutações são necessárias para torná-lo altamente contagioso, não é difícil que outro cientista copie os resultados e cultive por si próprio o H5N1 mais poderoso.

Além disso, fica a pergunta: será que vale a pena correr esses riscos para estudar um vírus que já não incomoda tanto a humanidade?

Cupons de desconto TecMundo: