Você conseguiria imaginar que, por meio das postagens realizadas no Twitter, seria possível determinar quantas calorias você está ingerindo ou queimando? Pois segundo uma pesquisa realizada pelo Laboratório de História Computacional da Universidade de Vermont, é possível determinar nosso consumo e gasto de calorias por esses conteúdos.

Essa contagem é realizada por uma ferramenta criada para compilar dados específicos, chamada “Lexicocalorimeter”. Ela coleta dados de milhões de usuários com base em menções de alimentos como “sorvete” ou “maçã”, combinando-os com outras informações, como “assistir Netflix” e “academia”.

Com todos esses dados computados e tabelados — e com uma base dados preestabelecida para verificação de quanto se consome ou se perde calorias para cada ação —, é atribuída uma pontuação com base em "entrada calórica" e "gasto calórico".

Peter Dods, pesquisador na Universidade de Vermont e um dos líderes dessa equipe, comenta que essa pode ser uma ferramenta de grande importância para a saúde pública. Ele ainda complementa dizendo que seria, mais ou menos, como ter uma imagem de satélite mostrando como as pessoas estão se alimentando e se exercitando.

Mapas calóricos

É claro que essa ferramenta tem um potencial incrível, podendo até ajudar o governo de um país a identificar alguns dos problemas da sociedade com relação a saúde, mas até onde podemos determinar a veracidade das informações que são postadas no Twitter ou em qualquer outra rede social? O quão precisa pode ser essa informação para que se possa tomar decisões e ações?

Mais ferramentas

Ainda na Universidade de Vermont, os pesquisadores afirmam que também criaram uma ferramenta parecida, mas que mede o nível de felicidade pelos tweets  em meio a grandes eventos — as eleições dos EUA, por exemplo. Daí em diante podemos ter várias formas de aplicações, como até mesmo para o sono.

Mas e aí, o que você acha sobre essa ferramenta que pode dizer como você está se alimentando com base nos seus tweets?

********

Este texto faz parte do programa TecMundo Experts, pelo qual leitores com alguma especialidade em tecnologia podem encaminhar seus conteúdos para o TecMundo. As matérias publicadas aqui são enviadas de modo voluntário e sem vínculo empregatício.

Cupons de desconto TecMundo: