Uso de celulares aumenta risco de câncer cerebral segundo a OMS. (Fonte da imagem: )

A Agência Internacional para Pesquisa em Câncer (Iarc), órgão da Organização Mundial da Saúde (OMS), anunciou nesta quinta-feira (31) que a radiação vinda de telefones celulares aumenta o risco de câncer cerebral em seres humanos.

O grupo de trabalho da Iarc e da OMS analisou dados coletados até 2004 e indicou um aumento de 40% no risco de desenvolvimento de gliomas, um tipo maligno de câncer no cérebro, entre pessoas que usam o telefone com mais frequência, em uma média de 30 minutos por dia durante toda uma década.

A agência afirmou que os campos eletromagnéticos gerados pelos aparelhos são "possivelmente cancerígenos para os humanos" e classificou as radiações emitidas por celulares na categoria “2B”, que inclui agentes com “evidência limitada de carcinogênese em humanos”. Contudo, o estudo relatou que não há nenhum caso comprovado de câncer causado pelo uso de celulares.

O anúncio feito pela Iarc revela que o aumento do risco de câncer é limitado aos usuários de telefones celulares. Isso significa que quem evita o uso seria menos propenso a desenvolver câncer cerebral.