Como quem está acompanhando o TecMundo já deve ter percebido, a Samsung está apostando pesado em seus aparelhos com Internet das Coisas (o que não é surpresa, considerando que ela comprou a SmartThings há um ano) na IFA 2015. E uma das maneiras como ela está fazendo isso é através de um novo SmartThings Hub, que ela acaba de apresentar durante a feira.

O novo modelo, que já havia sido prometido pela gigante sul-coreana para a segunda metade deste ano ainda em janeiro, é sem sombra de dúvidas um avanço e tanto em comparação ao antecessor. Para começar, o novo SmartThings Hub não precisa mais estar conectado à nuvem para funcionar; além disso, o aparelho ganhou uma nova bateria que permite a ele até 10 horas de autonomia, caso a luz acabe por algum motivo.

Junte isso a um processador mais poderoso, para permitir um monitoramento de vídeo mais eficiente, e não há como negar que ele está muito melhor do que antes.

Segurança em primeiro lugar

A adição de uma melhoria como essas não veio sem motivos. Esse melhor monitoramento tem como objetivo um dos principais focos da linha da SmartThings atual: garantir mais segurança e privacidade para o consumidor.

Usando essa nova função de monitoramento em vídeo (atualmente em beta), por exemplo, é possível ver em tempo real uma transmissão do que está havendo na casa. Da mesma maneira, se algo inesperado ocorrer, um vídeo é gravado e enviado imediatamente para seu aparelho conectado ao app da SmartThings, através de um sistema chamado Smart Home Monitor.

E que tipos de eventos inesperados seriam esses? Segundo o anúncio oficial, isso pode variar de um vaso quebrado acidentalmente por seu bichinho de estimação ou pessoas batendo na sua porta até possíveis intrusos, fumaça, fogo, vazamentos, enchentes e todo o tipo de infortúnio que pode ocorrer com sua casa.

Interação melhorada

É importante notar que o Hub não foi o único a receber melhorias na linha. Seus sensores receberam melhorias para permitirem uma maior gama de ferramentas e uma maior quantidade de informações; ao mesmo tempo, eles ganharam um novo visual, se tornando menores, mais discretos e mais modernos.

A nova linha de sensores

Assim como já havíamos anunciado antes, o fato de o dispositivo utilizar um sistema agora em código aberto também permitiu à Samsung trazer um suporte muito maior a diferentes plataformas e sistemas que podem se conectar ao Hub. De fato, a empresa já ultrapassou a marca de 200 parceiros compatíveis.

Tudo isso, por fim, também veio com o anúncio de novos softwares, tanto para o consumidor quanto para os desenvolvedores. Para esse primeiro grupo, foi lançado uma versão nova do app SmartThings, tanto para Android quanto iOS, que traz uma “navegação mais fácil e uma experiência mais intuitiva”.

Além da nova interface, o app ganhou novas ferramentas. Você agora pode, por exemplo, organizar e controlar os aparelhos de acordo com o cômodo. Além disso, há também como criar uma rotina de ações a serem executadas é outra das grandes adições.

Este sensor, por exemplo, pode avisá-lo sempre que alguém abrir sua porta no seu horário de trabalho.

Já para os desenvolvedores, a Samsung trouxe mais ferramentas para permitir a integração entre plataformas. Uma delas foi a integração da plataforma com o GitHub, de maneira que os programadores podem gerenciar e compartilhar seus projetos mais facilmente. 

Chegando em breve

Para quem se interessou pela novidade, saiba que você provavelmente não vai ter que esperar muito para ter um desses em mãos. De acordo com o anúncio da empresa, o SmartThings Hub e seus sensores já estão disponíveis para compra em todo o território norte-americano, através das lojas virtuais da SmartThings e da Samsung, bem como na Amazon e várias lojas físicas. O Hub pode ser adquirido por US$ 99 (R$ 372, em uma conversão simples), enquanto seus sensores têm preços que variam entre US$ 30 (R$ 112) e 55 dólares (R$ 206).

Vale notar que o país não será o único a ter o Hub. O aparelho, bem como um kit inicial do dispositivo, estará disponível em território Britânico em algumas lojas da Currys PC World e na própria loja da Samsung, a partir do dia 10 de setembro, por £ 99 (R$ 567) e £ 199 (R$ 1.140), respectivamente.

E quanto ao Smart Home Monitor? Bem, esse só vai chegar, de graça, a partir de 31 de dezembro de 2015, com algumas funções passando para uma oferta Premium ainda neste ano.

Se você gostou de tudo isso, lembre-se de que esse é apenas o começo: de acordo com a Samsung, seu objetivo é ter todos os seus produtos interconectados à internet pelo sistema IoT até 2020. Então não se surpreenda de ver muito mais sendo revelado em breve.

Cupons de desconto TecMundo: