A fabricante sul-coreana Samsung passa por um período turbulento no mercado de ações: desde abril até agora, a empresa perdeu US$ 44 bilhões em valor de mercado, tudo isso só levando em conta a queda no preço das ações da companhia nos últimos meses.

Segundo a Bloomberg, que apresenta ainda um gráfico com a situação, o declínio começou em abril. Ou seja, o início coincide com o anúncio do Galaxy S6 e do S6 Edge. A queda ficou ainda mais acentuada em agosto, com a chegada do Note 5 e do S6 Edge Plus.

Só em agosto, a queda nas ações chegou a 8,1% — ou US$ 12 bilhões de perda de capitalização no mercado financeiro. A força das novas fabricantes chinesas (Meizu, Oppo e Xiaomi, por exemplo) e a concorrência sempre presente da Apple (que deve acirrar ainda mais a disputa com os novos iPhones a partir de 9 de setembro).

Como novos smartphones top só devem sair no começo do ano que vem para tentar elevar novamente o valor da marca, a tendência é que o resto de 2015 continue pessimista para a gigante. Essa é a pior fase no setor de ações da Samsung desde dezembro de 1983.

Nem tudo é má notícia

Por outro lado, se o mercado de smartphones anda complicado para a Samsung, a empresa ainda apresenta bons números nos Estados Unidos. No país, o mercado do Android subiu 1,7% nos últimos 12 meses, enquanto Europa e Japão apresentaram quedas.

De acordo com dados do Kantar Worldpanel, Samsung e Apple dominam o mercado de celulares dos EUA: juntas, elas são responsáveis por 64% do setor. Dos dez modelos mais vendidos por lá, nove são de uma das duas companhias. A LG faz o "gol de honra" no ranking.

Cupons de desconto TecMundo: