A Samsung Electronics anunciou recentemente que J.K. Shin, atual chefe da divisão mobile da companhia, vai manter seu posto. Além dele, todos os demais responsáveis pelas outras divisões da empresa vão continuar onde estão, o que desmente os rumores que apontavam para uma verdadeira dança de cadeiras na semana passada.

O posicionamento oficial da Samsung a respeito do assunto foi forçado dado a quantidade de rumores que sugiram recentemente sobre o futuro da empresa. No último trimestre fiscal, a fabricante teve duras diminuições de lucro. Comparando o terceiro trimestre de 2014 com o de 2013, a empresa registrou ganhos 60% menores.

Fora isso, o Galaxy S5, que deveria ser o carro-chefe da marca para 2014, está vendendo bem menos que o esperado. Estima-se que até o fim de novembro, a Samsung teria vendido 40% menos Galaxy S5 do que tinha programado. Nos três primeiros meses depois do lançamento, o GS5 também teria ficado 4 milhões de unidades atrás do Galaxy S4 em 2013.

Incertezas no comando

O chefe titular do conselho diretor da Samsung está em um hospital por conta de um ataque cardíaco e, com isso, seu filho, Jay Y Lee, está no comando. Ele teria resolvido não mudar nada por enquanto para não abalar de uma vez as estruturas da empresa em um momento delicado. Apesar disso, segundo o The Wall Street Journal, J.K. Shin ainda estaria ameaçado dentro da coreana. Se as vendas de smartphones e tablets não derem uma guinada no próximo trimestre, ele pode ser demitido. 

Cupons de desconto TecMundo: