É preciso admitir que a Samsung deu bola fora com as questões de segurança da bateria presente no Galaxy Note 7. Foram inúmeros casos pelo mundo de baterias explodindo — e até um carro acabou entrando na onda —, então, a companhia sul-coreana chegou a pedir um recall global dos aparelhos.

Até os últimos dias, a Sammy não havia explicado o motivo destes problemas. Após certa pressão de consumidores e mídia, palavras como "problemas na célula da bateria" foram proferidas pela empresa, mas nada mais elaborado. Agora, finalmente, a Samsung respondeu essa questão em um FAQ do site britânico oficial da marca.

A resposta é essa:

"Baseado em nossa investigação, aprendemos que há um problema com a célula da bateria. Um aquecimento extremo da célula da bateria acontece quando a ligação 'ânodo-para-cátodo' entra em contato, o que é um erro muito raro no processo de fabricação". O pessoal do Phandroid pegou uma imagem bem legal para exemplificar isso, veja:

Bateria do Note 7

Resumidamente, duas áreas da bateria não podem encostar. Especificamente, a área de ânodo e a de cátodo, ficam nas extremidades, como você pode ver na imagem acima. E as explosões? Elas podem ocorrer quando esses dois lados se encostam.

Após o recall, uma diminuição na produção em massa do Galaxy Note 7 e uma provável "recalibração" das máquinas envolvidas nos processos, a Samsung deve voltar aos trilhos em breve com este smartphone. Contudo, será que a reputação do top de linha já foi manchada e as vendas serão altamente afetadas? Dê a sua opinião nos comentários.

Cupons de desconto TecMundo: