Fato: os smartphones cresceram e já é um pouco difícil encontrar muitos aparelhos que tenham um display menor que 4 polegadas. Se considerarmos os modelos top de linha, essa constatação tende a ser ainda mais verdadeira. Seguindo a tendência iniciada por outras fabricantes do mercado – como a Apple, com o iPhone 6 Plus, e a Sony, com o Xperia Z3+ –, a Samsung também resolveu lançar uma variante "Plus" do seu dispositivo mais potente.

O Galaxy S6 Edge+ é uma variante maior, com mais memória RAM e uma bateria de maior capacidade que seu modelo menor, o Galaxy S6 Edge. Apesar dessas mudanças, o aparelho conserva o design premium – incluindo as bordas laterais curvas com funções extras – e a construção metálica de excelente qualidade. Mas será que essas características são o suficiente para compensar o grande investimento nesse smartphone? É isso o que você confere em nossa análise.

Especificações técnicas do Galaxy S6 Edge+.

Especificações técnicas do Galaxy S6 Edge+

  • Sistema operacional: Android 5.1.1
  • Tela: Dual Edge Super AMOLED de 5,7 polegadas com Gorilla Glass 4
  • Resolução de tela: 2560x1440 pixels (QHD)
  • Densidade de pixels: 518 ppi
  • Chipset: Exynos 7420
  • CPU: quad-core Cortex-A53 de 1,5 GHz + quad-core Cortex-A57 de 2,1 GHz
  • GPU: Mali-T760MP8
  • Memória RAM: 4 GB
  • Armazenamento interno: 32 GB ou 64 GB (não expansível)
  • Câmera traseira: 16 megapixels (com foco automático, flash LED e estabilização óptica de imagem)
  • Câmera frontal: 5 megapixels
  • Bateria: 3.000 mAh (não removível)
  • Conectividade: WiFi 802.11 a/b/g/n/ac, Bluetooth 4.2, NFC, 3G, 4G LTE e GPS (A-GPS, GLONASS, Beidou)
  • Dimensões: 154,4 mm (altura) x 75,8 mm (largura)
  • Espessura: 6,9 mm
  • Peso: 153 gramas
  • Cores: preto e dourado
  • Preço de lançamento: R$ 3.999 (32 GB)

Visão frontal do Samsung Galaxy S6 Edge+.

Design

Observando o Galaxy S6 Edge+, podemos concluir que ele é uma cópia exata do Galaxy S6 Edge quando o assunto é o design. No novo modelo, o visual ainda continua sendo a principal característica do aparelho, já que a Samsung apostou em materiais de boa qualidade e no aspecto premium com uma belíssima construção. Logo de cara conseguimos perceber que esse não é um smartphone convencional e houve investimentos pesados para conceber o design que se destaca nessa linha.

No novo modelo, o visual ainda continua sendo a principal característica do aparelho

As bordas laterais levemente curvadas do Galaxy S6 Edge+ são o destaque do design e permitem a utilização de algumas funções extras para o smartphone – que serão explicadas a seguir. Apesar de úteis em alguns momentos, essas funcionalidades ainda resultam no mesmo problema da versão menor do aparelho. Por causa da curvatura na parte da frente, é um pouco difícil manusear o produto com apenas uma mão, o que tende a ficar ainda pior se considerarmos o tamanho do Galaxy S6 Edge+ .

Visão traseira do Samsung Galaxy S6 Edge+.

Tela

A Samsung conseguiu manter a excelente experiência de display herdada do Galaxy S6 Edge. A tela Super AMOLED de 5,7 polegadas e resolução QHD (2560x1440 pixels) resulta em uma densidade de pixels de 518 ppi, algo que realmente impressiona em qualidade. É muito difícil perceber os pontos na tela, que ainda é capaz de proporcionar imagens muito bonitas e com boa nitidez, além de contraste e brilho bem equilibrados.

As bordas laterais mantiveram as mesmas funções da utilizada em seu antecessor, mas com um pequeno diferencial

As bordas laterais mantiveram as mesmas funções da utilizada em seu antecessor, mas com um pequeno diferencial. Além de cinco contatos favoritos – com acesso rápido ao envio de mensagens SMS e email –, agora também é possível adicionar cinco aplicativos a uma lista de acesso rápido. Essa novidade ainda é exclusiva do Galaxy S6 Edge+ e pode ser bastante prática em algumas ocasiões.

Tela do Samsung Galaxy S6 Edge+.

Através das bordas laterais curvas, também é possível consultar notificações e selecionar quais informações serão exibidas, ver a hora e a previsão do tempo e configurar a tela Edge para permanecer ligada apenas durante um período determinado. Vale ressaltar que os dois lados do display podem ser usados dessa forma. Contudo, tudo isso ainda não passa de um recurso dispensável, podendo ser facilmente esquecido por alguns usuários depois de algum tempo.

Desempenho

A linha Galaxy S6 ainda permanece ocupando o posto de smartphone Android mais poderoso do mercado. O Edge+ mantém o excelente desempenho do modelo anterior, oferecendo qualidade na execução de jogos pesados, redes sociais, mensageiros e qualquer aplicativo da Google Play. Com relação aos games, testamos os seguintes títulos para avaliar a performance do aparelho: Real Racing 3, NFS Most Wanted, GTA San Andreas, GTA Vice City, GTA CTW, Lara Croft GO, Goat Simulator, Terraria, N.O.V.A 3, Modern Combat 5 e Heartstone.

A linha Galaxy S6 ainda permanece ocupando o posto de smartphone Android mais poderoso do mercado

O aumento de 1 GB de memória RAM, totalizando 4 GB, não oferece muita diferença na prática, mas garante mais fluidez ao rodar vários aplicativos ao mesmo tempo. Em testes de benchmark, o Galaxy S6 Edge+ obteve pontuações muito parecidas com as do S6 Edge, mostrando que não houve muita otimização nesse sentido. Apesar disso, não há do que reclamar do desempenho desse smartphone, que ainda consegue dar conta do recado em qualquer atividade. Vale a pena lembrar do sensor de digitais do dispositivo, que funciona muito bem e oferece uma camada de proteção extra para os consumidores.

Call of Duty Heroes rodando no Samsung Galaxy S6 Edge+.

Benchmarks

Para a realização dessa análise, submetemos o Samsung Galaxy S6 Edge+ a cinco aplicativos de benchmark. São eles: 3D Mark (Ice Storm Unlimited), AnTuTu Benchmark 5, Basemark X, GFX Bench (T-Rex HD Off Screen) e Vellamo Mobile Benchmark (HTML 5 e Metal). Para efeito de comparação, enfrentaram os mesmos testes os seguintes smartphones: Samsung Galaxy S6 Edge, Sony Xperia Z3+, Motorola Moto X (2ª geração), LG G4, OnePlus One, Motorola Moto Maxx, HTC One (M8), Samsung Galaxy S6, Samsung Galaxy Note 4, Apple iPhone 6 e Apple iPhone 6 Plus. O resultado de cada um dos testes, bem como o significado das pontuações, você confere no quadro abaixo.

Basemark X

O Basemark X tem como foco principal mensurar a qualidade gráfica dos dispositivos. Baseado na engine Unity 4, o app aplica testes de alta densidade, mostrando qual dos aparelhos se sai melhor na execução de jogos. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

Basemark X.

AnTuTu Benchmark 5

Um dos aplicativos de benchmark mais conceituados em sua categoria, o AnTuTu Benchmark 5 faz testes de interface, CPU, GPU e memória RAM. Os resultados são somados e geram uma pontuação final. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

AnTuTu Benchmark 5.

GFX Bench (T-Rex HD)

O GFXBench é um aplicativo de testes multiplataforma que analisa o poder de processamento gráfico e computacional dos aparelhos. A API gráfica utilizada é o OpenGL ES e os testes se dividem em várias categorias diferentes. Para que seja possível comparar dispositivos de sistemas diferentes, utilizamos os testes sinalizados como “offscreen”, em que a resolução de todos os testes é travada em 1080p internamente. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

GFX Bench (T-Rex HD).

Vellamo Mobile Benchmark

O Vellamo Mobile Benchmark aplica dois testes ao aparelho: HTML5 e Metal. No primeiro deles é avaliado o desempenho do celular no acesso direto à internet via browser. Já no teste Metal, o número final indica a performance do processador. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

Vellamo Mobile Benchmark (HTML5).

Vellamo Mobile Benchmark (Metal).

3D Mark (Ice Storm Unlimited)

O teste Ice Storm Unlimited, do 3D Mark, é utilizado para fazer comparações diretas entre processadores e GPUs. Fatores como resolução do display podem afetar o resultado final. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

3D Mark (Ice Storm Unlimited).

Interface

A Samsung merece elogios por causa da evolução que sua interface tem alcançado nos últimos anos. No Galaxy S6 Edge+, as modificações no Android foram sutis e podem realmente agradar aqueles que estavam descontentes com o famigerado TouchWiz. O destaque aqui vai para a organização dos menus e a possibilidade de aplicação de temas que podem ser baixados através da loja da Samsung. Tudo roda com uma fluidez surpreendente e você não passará raiva por causa da interface.

Áudio

Nesse quesito, também não houve modificações em relação ao S6 e ao S6 Edge. A experiência sonora do Edge+ ainda é razoável, mas o alto-falante manteve os mesmos problemas dos utilizados pelos modelos menores. Além de não ser estéreo, o som apresenta um pouco de ruído quando configurado no máximo e sua posição pode prejudicar a experiência daqueles que vão segurar o aparelho com as duas mãos. Já os fones de ouvido continuam possuindo uma qualidade excelente, tanto sonora quanto anatômica.

Fones de ouvido do Galaxy S6 Edge+.

Câmera

Também não há do que reclamar das câmeras presentes no Galaxy S6 Edge+. O sensor principal é capaz de registrar fotos com uma qualidade incrível, oferecendo uma gama variada de opções para quem quer configurar manualmente as fotografias. Imagens nítidas, com baixa granulação e um bom balanço de branco são o resultado de uma das melhores câmeras em um smartphone.

A câmera frontal também se destaca pela excelente qualidade, uma ótima pedida para os amantes de selfies.

Bateria

Com 400 mAh a mais que o S6 Edge, o verdadeiro destaque do Edge+ é realmente a bateria. Se por um lado as versões menores decepcionaram os consumidores nesse sentido, esse aparelho mostra que consegue aguentar um dia inteiro de uso moderado (rodando jogos pesados ocasionalmente e acessando redes sociais e mensageiros) com tranquilidade. Mas ele ainda fica atrás de concorrentes como o Motorola Moto Maxx e o Motorola Moto X Play, smartphones que têm capacidades gigantescas de energia.

Sob uso intenso, em nossos testes foram necessárias pouco mais de sete horas para esgotar completamente a carga da bateria desse aparelho (executando um vídeo Full HD com o brilho no máximo). A Samsung ainda merece um elogio por causa do carregamento turbo do Galaxy S6 Edge+, que é capaz de fazer milagres nessa bateria de 3.000 mAh. De acordo com a fabricante, 120 minutos são o suficiente para carregar completamente o aparelho. Em nossa análise, isso ficou bem próximo de acontecer.

A bateria é um dos principais destaques do Galaxy S6 Edge+.

Vale a pena?

Se você achou o preço cobrado pelos Galaxy S6 e Galaxy S6 Edge alto demais para o lançamento, se prepare para não cair da cadeira. Ao chegar ao mercado, a versão de 32 GB de armazenamento interno desse smartphone custa quase R$ 4 mil (preço oficial de lançamento: R$ 3.999). Considerando que já é possível encontrar a versão menor e sem bordas curvas desse aparelho pela metade desse valor, investir no modelo maior é uma atitude realmente questionável e pouco recomendada – ao menos por enquanto.

Nem mesmo os aumentos na bateria, no tamanho do display e na quantidade de memória RAM fazem a aquisição por esse valor valer a pena. É muito provável que o Galaxy S6 Edge+ passe por uma revisão de preço em breve, o que deve reduzir o seu valor no mercado. Agora, se dinheiro não é um problema, é muito possível que o smartphone Android mais completo e poderoso do mercado seja a opção ideal para você.

Cupons de desconto TecMundo: