Durante seu pós-doutorado no MIT Media Lab, Cory Kidd teve a ideia de construir um assistente pessoal robótico capaz de ajudar pessoas em suas atividades diárias. Entre as aplicações possíveis para o aparelho estava o papel de um “treinador de estilo de vida”, que ajudaria seus donos a perderem peso e a manterem hábitos saudáveis.

Após construir um protótipo e realizar alguns testes, Kidd constatou que, ao usar sua invenção, pessoas mantinham programas de exercício durante o dobro de tempo daquelas que usavam uma ferramenta semelhante instalada no computador. Depois de se formar, o inventor decidiu que valia a pena investir na ideia, cujo processo final de desenvolvimento foi iniciado em 2008.

O resultado do trabalho é o modelo conhecido como Autom, compatível com o pedômetro Fitbit e com a escala Withings. Apesar de o aparelho contar com um hardware relativamente simples e com uma aparência que não é exatamente chamativa, é difícil ignorá-lo após ele ter sido devidamente configurado.

Recursos aprimorados constantemente

Atualmente, o dispositivo se mostra capaz de transformar textos em fala, porém ainda não conta com um software capaz de reconhecer palavras ditas por seu dono. Segundo os desenvolvedores, esse e outros recursos adicionais poderão ser adquiridos via software mediante o pagamento de uma mensalidade.

(Fonte da imagem: Divulgação/MyAtom)

Após um lançamento tímido no ano passado, a companhia responsável pelo Autom está tentando levantar fundos através do site indiegogo para iniciar o processo de produção em massa do aparelho. Segundo a página dedicada ao projeto, as primeiras unidades do assistente pessoal devem começar a ser enviadas no segundo semestre de 2013, pelo preço sugerido de US$ 299.

Cupons de desconto TecMundo: