Se você já usa redes sociais há algum tempo, provavelmente já viu isso acontecer pelo menos um par de vezes. Algum contato seu, normalmente um daqueles mais desavisados, publica uma mensagem com um textão dizendo algo parecido com o seguinte:

“É oficial. O Orkut/Facebook/qualquer-outro-que-se-encaixar se tornou público, de acordo com notícia vinculada no site xyz. Por conta disso, a partir de agora poderá revelar à vontade todas as suas fotos e mensagens passadas, atuais e futuras, mesmo aquelas privadas ou que já foram apagadas.
A única forma de impedir que isso aconteça é copiar e colar em seu perfil esse texto, em que você afirma que não dá autorização para a rede social em questão fazer nenhuma das coisas descritas acima, de acordo com os seus direitos à privacidade. Qualquer violação é punível sob a forma da lei e blá blá blá”.

Se pararmos dois minutos para pensar sobre o assunto, quem gostaria de continuar utilizando um serviço que simplesmente não respeita os direitos de seus próprios usuários? Exatamente, ninguém. Ou quase ninguém, afinal sempre sobra alguém louco o suficiente para qualquer coisa. Pois saiba que isso não é exclusivo do Brasil, já que mesmo nos Estados Unidos essa farsa é comum.

E se você estiver se perguntando o que alguém ganha espalhando algo assim, a resposta é apenas a satisfação de fazer outras pessoas de tolas. Tanto que o próprio Facebook, rede social mais popular no Ocidente atualmente, publicou em 2012 (para você ver como faz tempo!) um pequeno texto chamado “Checagem de Fatos”, que você confere traduzido livremente abaixo.

“Há um rumor circulando de que o Facebook está realizando uma mudança relacionada à propriedade das informações ou ao conteúdo postado pelos usuários no site. Isso é falso. Qualquer um que usa o Facebook é dono e controla o conteúdo e as informações que posta, da forma como está informado em nossos termos de uso. Cada um controla como o conteúdo e as informações são compartilhadas. Essa é nossa política, e sempre tem sido assim”.

Então caso você veja algum amigo, colega de trabalho ou parente compartilhando o texto falso supracitado, lembre-se de avisar á pessoa que ela na verdade está apenas alimentando os trolls da internet e não protegendo realmente seus direitos. E caso tenha sobrado alguma dúvida, ninguém vai precisar pagar para usar o Facebook também, ok?!

Quais tipos de mensagens falsas você costuma ver com mais frequência em suas redes sociais? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: