O comportamento é comum na internet: o usuário vê apenas a imagem ou só lê o começo do texto e já tem um posicionamento completo sobre o assunto. Após isso, é só “xingar” ou “elogiar” muito, sem nem se dar conta do contexto completo.

Pensando nisso, Dudley Barbosa publicou uma imagem em seu Facebook na qual duas meninas aparecem abraçadas em primeiro plano. Na legenda da foto, ele escreve: “Não sou preconceituoso, mas acho um absurdo eu ser obrigado a presenciar uma cena como essa”.

É provável que muita gente tenha lido apenas essa frase e visualizado a imagem, que se tornou viral: foram mais de 13 mil compartilhamentos e 40 mil curtidas. As inúmeras mensagens homofóbicas estavam apoiando e “concordando” com Dudley.

Quem continuou lendo a publicação e pensa da maneira acima, deve ter adorado os argumentos. “Estão desafiando as convenções sociais, e isso pode ser perigoso. Como vai ficar a cabeça de uma criança que vê essa cena todo dia?”, questionou o rapaz.

Publicação que viralizou

A verdade do post

Dudley Barbosa, entretanto, não estava se referindo ao casal homoafetivo em primeiro plano. Ele falava do rapaz com o pé na faixa amarela – sendo que o metrô avisa para esperar o transporte atrás dessa marcação. O texto de Dudley deixa bem claro isso nas últimas linhas.

“As crianças vão achar que é normal esperar o metrô em cima da faixa amarela. Então, não faça como aquele cara ali. Siga o exemplo das meninas. Espere o metrô antes da faixa amarela”, advertiu o rapaz.

Real motivo da postagem é alertar para a segurança no metrô

O circo estava armado! “Pessoas que leem x Pessoas que não leem”. “Grupos LGBTs x Preconceituosos”. “Zoeiros x Grandes Pensadores”. E a internet teve mais um dia “normal” entre aqueles que comentam as publicações.

Atualização

Em uma versão anterior desta matéria, o texto foi atribuído erroneamente a outra pessoa. Pedimos desculpas ao verdadeiro autor, Dudley Barbosa.

Via EmResumo

Cupons de desconto TecMundo: