(Fonte da imagem: iStock)

Nos últimos anos, tivemos uma verdadeira explosão de redes sociais para todos os gostos, com enfoque em temas como games, livros e filmes. E enquanto essas têm um grupo fiel de adeptos, outro tipo de site tem passado despercebido por muitas pessoas: as redes sociais familiares.

Para muitos que estão lendo este artigo, isso pode ser algo completamente desconhecido, mas não há grande mistério sobre elas. Assim como o nome indica, essas redes sociais têm como único foco a interação entre você e outras pessoas da sua família.

Embora a ideia possa parecer interessante, não há como deixar de se perguntar: será que esse tipo de serviço tem futuro? Continue lendo para ver algumas vantagens e desvantagens dessas redes sociais.

Centralização de dados

Uma das maiores vantagens oferecidas por esses sites é a centralização de todas as informações de seus parentes. Assim, no lugar de ter que buscar uma foto postada por um de seus primos, por exemplo, indo até o perfil dele, basta acessar o álbum da família.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Mas o mais interessante é que muitas dessas redes sociais não precisam nem mesmo que você faça o upload de seus arquivos novamente. Serviços como o RockinShare vêm prontos para que você sincronize as fotos de seus álbuns do Facebook, Flickr, Photobucket e vários outros sites automaticamente – ao mesmo tempo em que, é claro, permitem que a pessoa escolha quais informações compartilhar ou não com o resto da família.

Privacidade total

Se por um lado as redes sociais comuns tendem a tornar todo e qualquer comentário o mais público possível, suas contrapartes familiares são o extremo contrário, normalmente focando em tornar o conteúdo postado em seu site o mais privado possível.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

É o caso, por exemplo, do FamilyLeaf: não há como adicionar amigos no serviço, e sim criar as famílias a que você pertence e convidar seus parentes a participarem delas. Qualquer um fora do grupo não tem qualquer acesso a fotos, imagens ou mensagens enviadas pelas pessoas; logo, sua família pode iniciar discussões sobre todo o tipo de tema sem medo de que ele acabe se espalhando pela internet.

Perfeito para novatos

O Facebook pode ser um dos sites de maior sucesso da atualidade, porém sua interface nunca foi de receber muitos elogios. Aqui, as redes sociais familiares se mostram novamente o caso oposto, quase sempre contando com um design muito mais intuitivo de usar que o normal, para que até mesmo os menos ligados em tecnologia saibam usá-las.

As pedras pelo caminho

Depois de ver todas as vantagens que as redes familiares têm a oferecer, muitos devem estar se perguntando o porquê dos serviços do gênero simplesmente não fazerem sucesso. E os motivos para isso são muitos.

O primeiro problema encontrado por essas redes está na descentralização de serviços que ela gera, já que não há como conversar com amigos através das páginas. Isso faz com que uma pessoa seja obrigada a utilizar no mínimo dois sites diferentes para se manter em contato com todos – algo que a maioria das pessoas não tem paciência suficiente para fazer.

Essas limitações também levam a outra fraqueza gigantesca desse tipo de serviço: os aplicativos e games – uma das principais fontes de acesso de serviços como o Facebook – são completamente inexistentes na maioria dos casos.

Porém, o maior desafio dessas redes sociais está em seu conceito primordial. Basta pensar quantos de seus parentes, entre pais, tios e avôs, são do tipo que não gostam de computadores para perceber que conseguir juntar toda a sua família nesses serviços pode beirar o impossível.

Vendo por esse lado, não há como deixar de pensar que as redes sociais familiares têm obstáculos enormes a ultrapassar se quiserem ter sucesso. Caso contrário, é provável que seu futuro seja cair no esquecimento.

Cupons de desconto TecMundo: