Facebook pagará jornais britânicos por notícias

1 min de leitura
Imagem de: Facebook pagará jornais britânicos por notícias
Imagem: Pexels
Avatar do autor

Nesta segunda-feira (30), o Facebook anunciou seu mais recente investimento: uma ação milionária para promover a aba de "Notícias" de sua plataforma principal, no Reino Unido. Na postagem de seu blog, a empresa revelou alguns detalhes de sua iniciativa, que deve contar com a parceria dos principais jornais e fontes de informações da região — entre eles, estão The Guardian, The Economist e The Mirror, além de outros sites sobre estilos de vida.

Segundo sua postagem, o Facebook espera gerar mais oportunidades de publicidade e assinaturas para seus usuários com a medida, trazendo mais conteúdo para a plataforma e auxiliando o crescimento do público de seus criadores. Essa parceria deve contribuir diretamente com a aba de Notícias, que funcionará no Reino Unido aos moldes de seu lançamento nos Estados Unidos.

A plataforma exibirá as principais notícias da localidade, seguidas de reportagens com autoridade no assunto, segundo a demanda por informação. A aba de Notícias será repleta de matérias selecionadas por uma curadoria digital e os principais interesses do usuário, criando assim uma boa variedade de conteúdo.

O Facebook estima que 95% do fluxo de usuários da ferramenta "Notícias" não interagiam anteriormente com os meios jornalísticos presentes lá. (Fonte: Pexels)O Facebook estima que 95% do fluxo de usuários da ferramenta "Notícias" não interagiam anteriormente com os meios jornalísticos presentes lá. (Fonte: Pexels)Fonte:  Pexels 

Embora o valor do investimento não tenha sido confirmado pelo Facebook, o site The Guardian comenta que pode ser uma quantia multimilionária de libras esterlinas. A ação tem foco nos grandes meios jornalísticos, mas também pode beneficiar agências de publicidade locais, desde que elas atendam determinados critérios estabelecidos pela plataforma.

Posteriormente, a ação poderá ser vista como uma forma de retratação do Facebook com os pequenos canais de comunicação. Segundo o site Poynter, a empresa, junto da Google, envolveu-se em polêmicas sendo parcialmente culpabilizada pela falência de pelo menos 25% dos sites de notícias dos Estados Unidos, nos últimos 15 anos. No Reino Unido, o número de empresas chega a quase 200 pelo mesmo motivo, aponta o site The Press Gazette.

A aba de notícias do Facebook está disponível apenas nos Estados Unidos e deve ser lançada em breve no Reino Unido, sem previsão de lançamento para os demais países, incluindo o Brasil.

Facebook pagará jornais britânicos por notícias