Facebook processa donos de domínios que se passam por sites da empresa

1 min de leitura
Imagem de: Facebook processa donos de domínios que se passam por sites da empresa
Avatar do autor

O Facebook anunciou na última quinta-feira (5) que está tomando medidas mais efetivas contra companhias que abrigam domínios potencialmente perigosos para os usuários. No caso, ela está processando uma empresa norte-americana chamada Namecheap, que registra uma série de endereços que claramente tentam enganar as pessoas ou se aproveitar de erros de digitação de URL.

Ao todo, a Namecheap tinha 45 registros de domínios que se passavam pela própria rede social Facebook ou por outros produtos da empresa, com sites como instagrambusinesshelp.com, facebo0k-login.com and whatsappdownload.site. Eles estavam sob o guarda-chuva da Whoisguard, que é o serviço de proxy dessa companhia.

O Facebook enviou notificações para solicitar a remoção da página ou a inserção de um aviso de que ela não é o serviço oficial, mas o pedido foi negado e acabou virando um caso judicial.

O caso vai longe

O registro de domínios similares e enganatórios pode levar a consequências graves: o usuário que clicou sem ler direito o nome da página ou chegou nela por um erro de digitação pode ser vítima de phishing, golpe em que você coloca as suas credenciais de entrada em um serviço que na verdade é um clone falso da tela de login original. Em outubro de 2019, a gigante comandada por Mark Zuckerberg já havia tomado uma medida parecida contra uma marca chamada OnlineNIC por ações similares.

Em um comunicado enviado ao site The Verge, um porta-voz da Namecheap afirma que a empresa leva acusações de fraude e abuso "extremamente a sério" e que segue protocolos da indústria para não violar questões de direito de marca. Ele ainda criticou a ação do Facebook como um "ataque contra a privacidade" e a própria Whoisguard, que "protege a privacidade de milhões de usuários da internet" com seus serviços de proxy que mascaram a navegação. Por enquanto, o caso ainda não tem data para ser julgado.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Facebook processa donos de domínios que se passam por sites da empresa