Imagem de: Facebook terá comissão independente para analisar remoções de conteúdo

Facebook terá comissão independente para analisar remoções de conteúdo

1 min de leitura
Avatar do autor

O ano de 2018 não foi fácil para o Facebook, mas a empresa começa a delinear os esforços que serão tomados para reconquistar a credibilidade junto a público e autoridades. Um desses projetos é a formação de uma comissão independente dentro da rede social que analisará casos de remoção de conteúdo.

Esse programa foi anunciado por Mark Zuckerberg no ano passado e agora começa a ser detalhado pela empresa. Um texto assinado por Nick Clegg, vice-presidente de Assuntos Globais e Comunicação, revela que o Facebook já elaborou um esboço dos primeiros passos da companhia nesse sentido.

Facebook x Usuário

Essa comissão ficará responsável por analisar remoções de conteúdo em casos extremos dentro da rede social, sempre oferecendo “um julgamento independente, [de forma] transparente e que respeite a privacidade”, escreve o executivo. Suas decisões serão diretas, objetivas e tornadas públicas dentro de duas semanas.

Facebook informa que ainda não tem fechados detalhes como tempo exato de mandato e quantidade de membros, mas o esboço fala em 40 pessoas com diferentes “históricos e perspectivas” cumprindo mandato de três anos.

Inicialmente, os participantes seriam escolhidos pelo Facebook, mas futuramente os próprios integrantes indicariam os seus sucessores. Todos os participantes serão remunerados e não poderão ser funcionários ou ex-funcionários da rede social — a ideia é manter o grupo o mais isento possível.

Daqui a pouco

Outro ponto ainda não formatado diz respeito a quais casos deverão ser levados até à “Suprema Corte do Facebook”. Não é difícil imaginar que muita gente se sinta injustiçada quando um conteúdo é removido, assim, é plausível acreditar que haverá uma quantidade imensa de pedidos chegando à comissão.

Também por isso a iniciativa do Facebook não entrará em vigor de imediato. A empresa promete realizar oficinas ao longo dos próximos seis meses a fim de encontrar soluções para esta situação, para identificar mais problemas e possíveis melhorias no projeto.

Como isso se trata de um esforço global, os encontros serão realizados em locais como Déli, Nairóbi, Berlim, Nova York e Cidade do México, entre outros.  Eles reunirão o Facebook com pessoas e organizações especializadas em tecnologia e democracia, liberdade de expressão, justiça processual e direitos humanos.

“Estamos ansiosos para obter informações adicionais sobre a melhor maneira de criar uma comissão capaz gerar responsabilidade e supervisão em nossa política de conteúdos e decisões de fiscalização”, informa Clegg, que promete compartilhar novidades sobre o tema.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Facebook terá comissão independente para analisar remoções de conteúdo