Imagem de: Estudo revela que segmentação de anúncios no Facebook incomoda os usuários

Estudo revela que segmentação de anúncios no Facebook incomoda os usuários

1 min de leitura
Avatar do autor

O Centro de Pesquisas Pew, com sede em Washington, EUA, realizou um estudo com 963 usuários do Facebook, todos em idade adulta, e descobriu que 51 por cento deles não se sente confortável em saber que são classificados em categorias com a finalidade de atender a interesses das empresas que publicam anúncios na rede social. Para piorar a situação, 74 por cento dos entrevistados nem sequer sabiam que esse tipo de classificação existia.

Para facilitar o direcionamento de anúncios em sua plataforma, o Facebook categoriza seus usuários, dividindo-os em grupos que podem ser segmentados pelos anunciantes. A criação das categorias é feita com base em todo tipo de informação que o usuário insere no site, incluindo status de relacionamento. A plataforma também permite que os usuários visualizem e gerenciem esses grupos, podendo deletá-los. O problema é que a opção não é adequadamente acessível.

Outro dado do estudo mostrou que 41 por cento dos entrevistados não concordaram com os grupos dos quais faziam parte. Isso também pode ter contribuído para o descontentamento geral dos usuários.

O estudo é importante porque mostra a disparidade entre a opinião dos usuários do Facebook e a de seu dono, Mark Zuckerberg, que, há anos, vem alimentando a ideia de que, embora algumas pessoas não gostem dos anúncios, elas ainda preferem que eles sejam relevantes. Mark já até negou que um Facebook pago seria uma boa solução nos casos em que os usuários não gostam de ver anúncios.

Em um comunicado, um porta-voz do Facebook afirmou que rede social tomará providências para melhorar o acesso dos usuários à configuração sobre as preferências de anúncios. Agora, nos resta aguardar e conferir.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Estudo revela que segmentação de anúncios no Facebook incomoda os usuários