O Facebook quer adivinhar quantas pessoas vivem na sua casa e até mesmo solicitou o registro de uma patente para tal recurso. O documento do pedido de registro detalha que a empresa cruzaria dados como legendas de fotos e endereços de IP compartilhados para “adivinhar” quem são os seus familiares.

A ideia é cruzar informações de Facebook e Instagram e usar reconhecimento facial e aprendizado de máquina para identificar pistas dadas pelo usuário em fotos de perfil, legendas e outroas postagens. O objetivo, detalha o documento, é aprimorar a “entrega de conteúdo”, ou seja, o direcionamento de publicidade, para cada residente.

FacebookExemplo mostra que postagens permitiram identificar os moradores de uma casa. (Fonte: USPTO)

A patente fala, por exemplo, em avaliar “histórico de mensagens, histórico de taggeamento e histórico de navegação na web” para encontrar IPs compartilhados entre usuários, o que também pode indicar o compartilhamento de uma mesma residência. Com tudo isso, seria possível criar um panorama fiel sobre a demografia da casa mesmo que isso não seja relevado de forma deliberada pelo usuário.

O documento da patente leva o título esclarecedor de “Previsão demográfica de agregados familiares com base em dados de imagem”, mas não evidencia se o objetivo pode ser chegar a outras informações além do número de moradores de uma mesma casa.

O pedido de registro da ideia foi feito em maio de 2017, portanto antes de virem à tona escândalos de privacidade do Facebook, como uso de dados pela Cambridge Analytica ou o acesso por hackers a dados de 29 milhões de usuários. A empresa de Mark Zuckerberg ainda não se pronunciou publicamente a respeito da patente.

Cupons de desconto TecMundo: