Assim como acontece com várias das modas que se espalham por redes sociais, ninguém sabe muito bem como essa última novidade começou. Fato é que ela está se popularizando e agora aparece com frequência nos perfis do Instagram de celebridades com muitos seguidores. A “brincadeira” envolve pedir para que as pessoas comentem “RIP” (“Descanse em Paz”) na foto mais recente de alguém, para a pessoa fingir que morreu.

Foi o que fez Ahmed Simrin, um dos primeiros casos do tipo a ganhar atenção. O adolescente de 15 anos tem apenas duas fotos publicadas na rede social, mas uma delas conta com mais de 20 mil comentários, quase todos eles seguindo a mesma linha: “Você se foi muito jovem”, “Não acredito que você não está mais entre nós” ou simplesmente “RIP” seguido de um emoji de choro.

No entanto, Simrin está vivo, e tudo não passou de uma ideia dele para ficar famoso, como o adolescente explicou em entrevista ao Engadget. “Por que não dar uma chance e fazer uma coisa nova que pode entreter você? As pessoas ficam famosas por fazer qualquer coisa, hoje em dia.”

Um print.Simrin pedindo para que as pessoas fossem até a conta dele para deixar o comentário de "RIP".

Para executar o plano, que ele afirma não ter visto em outros lugares antes, Simrin criou uma história triste e postou comentários em diversas contas famosas fazendo um pedido: “Ei, galera. Vocês podem comentar RIP na minha foto mais recente? Eu quero que a minha namorada pense que eu morri. Minha família e eu nos mudamos, e ela quer continuar o relacionamento, mas eu quero sair dessa, era um relacionamento tóxico”. Nada disso era verdade.

Com o sucesso de Simrin, que ganhou milhares de seguidores no Instagram, muita gente começou a fazer o mesmo. Em alguns casos, esses usuários simplesmente copiam a mesma história e tentam emplacar um comentário em algum perfil famoso, como nas contas de Drake e Kim Kardashian.

Um print.Comentários na foto de Simrin.

Outros têm ainda o trabalho de fabricar uma tragédia diferente. “Vocês podem comentar RIP na minha foto? Assim as pessoas vão pensar que eu morri, e eu vou poder faltar a escola”, disse um deles. A publicação tentou conversar com vários usuários que fizeram isso, mas a maioria se recusou a falar, por medo de ser julgado por suas ações.

Embora tenha começado a aparecer com mais frequência nas últimas semanas, alguns casos de pessoas fingindo a própria morte no Instagram datam de pelo menos 4 anos atrás. Mas foi mesmo com Simrin que ela se tornou de fato uma moda, atraindo principalmente adolescentes nos Estados Unidos.

Um print.Outra foto mostra mais comentários no mesmo estilo.

No entanto, é provável que tudo isso tenha data para acabar, pois o Instagram não parece ter gostado da “brincadeira”. Uma das fotos do adolescente foi deletada pela rede social por descumprimento dos termos de uso, citando que é proibido publicar conteúdo violento ou ameaças de violência. Como o perfil pode ser excluído caso quebre as regras mais de uma vez, muitos jovens podem ter que ponderar se a chance de sucesso vale o risco de perder a conta no Instagram.