Desde o caso Cambridge Analytica, todos os governos e autoridades, assim como as próprias companhias, têm reavaliado seus parceiros, políticas e maneiras as quais compartilham os dados de seus usuários. O Facebook já havia admitido que divide ou dividiu informações com outras 52 desenvolvedoras de software e fabricantes de hardware — incluindo Apple, Amazon, Qualcomm, entre outras — e agora dá mais detalhes sobre isso.

Rede social diz que maioria das parcerias foi realizada para oferecer acesso à suas aplicações ou à própria plataforma

O documento de 700 páginas, enviado ao congresso norte-americano, conta com minúcias sobre o uso dos dados, de forma integrada, em diferentes plataformas. “Envolvemos empresas para criar integrações para uma variedade de dispositivos, sistemas operacionais e outros produtos em que nós e nossos parceiros queríamos oferecer às pessoas uma maneira de receber experiências no Facebook ou próprio Facebook em si. Essas integrações foram construídas pelos nossos parceiros, para nossos usuários, mas aprovadas pelo Facebook ”, explicou a empresa, de acordo com o The Verge.

Algumas dessas parcerias tiveram um trabalho mais próximo, segundo a rede social, especialmente nos anos em que ela desenvolvia os softwares para iOS e Android. Segundo o grupo de Mark Zuckerberg, esses pactos “forneceram direitos limitados para usar APIs para criar integrações específicas aprovadas pelo Facebook, não para fins independentes determinados pelos parceiros”.

pixabay

Essas integrações teriam sido usadas para criar aplicativos do Facebook, “hubs” de notificação e permitir que os usuários sincronizassem dados da rede social com seus dispositivos — como adicionar contatos a um catálogo de endereços, por exemplo.

Maioria das parcerias já acabou

No documento, o Facebook disse que 38 das 52 parcerias de integração de dados já haviam terminado, outras sete serão descontinuadas até o final do mês, e várias outras serão encerradas em outubro.

Outras três parcerias serão estendidas após outubro, isso inclui a Amazon, a Apple e a Tobii, um aplicativo de acessibilidade para ajudar aqueles que sofrem de esclerose lateral amiotrófica a usar o Facebook, a Amazon e a Apple. A empresa de Mark Zuckerberg também continuará compartilhando dados com o Mozilla, o Alibaba e o Opera, para permitir que os usuários recebam notificações da rede social em seus navegadores.

Confira a lista de empresas com as quais o Facebook disse já ter encerrado trabalhos conjuntos:

Essas são as que têm vínculo com o Facebook, mas que têm suas parcerias em estágio de encerramento:

Essas são as que o Facebook continua sua parceria, mas, segundo a companhia, sem deixar que elas usem dados sobre conhecidos seus fora da plataforma:

Cupons de desconto TecMundo: