O Twitter, que até algum tempo atrás ainda não apresentava tantos trolls, spammers e toda a sorte de pessoas mais interessadas em difundir mensagens de ódio e incomodar os usuários, têm apresentado um crescente número de casos de cyberbullying. Ciente disso, o microblog anunciou nesta quinta-feira (21) a aquisição da Smyte, firma de segurança especializada em combater esses inconvenientes.

Técnica de monitoramento utilizada pela Smyte mistura aprendizado de máquina com experiência e criatividade humanas

“De garantir segurança e proteção à algumas das maiores empresas do mundo até seu conhecimento especializado de domínio, os anos de experiência da Smyte com esses problemas trazem informações valiosas para nossa equipe. Sua equipe lidou com muitos problemas exclusivos no setor de segurança on-line e acredita na mesma abordagem proativa que estamos adotando para o Twitter: interromper comportamentos abusivos antes que eles afetem a experiência de alguém”, comenta a companhia, em comunicado oficial no seu blog.

Ou seja, ao invés de aguardar por uma denúncia ou avaliar problemas que ganhem certa popularidade na rede, a galera do Smyte vai ficar de olho em discussões mais acaloradas que passem do limite, assim como em ação de golpistas, bots e tudo mais que possa transformar o ambiente em algo tóxico.

A Smyte fornece um classificador automatizado que pode ser treinado para reconhecer tipos específicos de dados. A companhia usa um conjunto de ferramentas projetadas para ajudar as equipes de monitoramento a lidar com revisões manuais e uma plataforma para desenvolvedores que facilita a criação de regras personalizadas. A técnica mistura aprendizado de máquina com experiência e criatividade humanas.

O Twitter não falou sobre números da compra e não deu mais detalhes técnicos de como de aproveitar as habilidades da nova parceira, mas, dado o histórico de sucesso da Smyte em casos anteriores, pode-se dizer que há grandes chances dela manter o microblog saudável.