Twitter — e outras mídias sociais — vinham ensaiando a monetização de plataformas e agora a rede criou um novo conjunto de aplicações que pode levantar certa polêmica. Enquanto confirma uma nova linha corporativa para desenvolvedores, o microblog troca o sistema de conexão aos apps de terceiros por uma ferramenta mais rentável e limitada, a Account Activity API — que antes mesmo de entrar em vigor já causa barulho.

Os clientes terceirizados passarão a ter acesso a detalhes sobre tweets, menções, respostas, retweets, citações, curtidas, mensagens diretas, seguidores, bloqueios e silenciamentos. Por outro lado, saem as notificações push de desenvolvedores de softwares como o Tweetbot e o Twiterrific e o suporte às atualizações automáticas da linha do tempo via streaming.

A chamada Premium API vai disponibilizar acesso a 250 contas, ao “módico” preço de US$ 2.899 (quase R$ 10,7 mil) mensais, com possibilidade de custo ainda maior, de acordo com sua necessidade “Enterprise” — a consultar, segundo a base de usuários.

As reclamações já começaram. Sean Heber, da Iconfactory, desenvolvedora do Twitterrific, expressou sua preocupação em bancar a Account API: "parece que não será financeiramente possível para nós contratar a nova Account Activity API do Twitter".

E ele também faz as exibe as contas para mostrar o quanto essa mudança atinge o bolso dos programadores:

"Muitos de vocês fizeram as contas e viram que teríamos que cobrar perto de US$ 12 por usuário ao mês para disparar as notificações — mas não se esqueçam que, ao oferecermos assinaturas, teríamos que cobrir os 30% cobrados pela Apple e ainda ganharmos o bastante para pagarmos nossa comida e nosso abrigo. Então..."

Sean continua explicando a situação: "teríamos que pagar os custos de nosso servidor. Talvez algum lucro fosse bom! Tudo isso para continuar oferecendo notificações push, que é um recurso que as pessoas já reclamavam e que custava muito para uma compra única interna de aplicativo de US$ 5 no iOS".

A coisa toda tem repercutido de maneira negativa e os desenvolvedores de apps populares têm oferecido alternativas e conversado com a direção do Twitter. Mas, ao que parece, a discussão deve render muito atrito, até que algo seja alterado em breve, pois a novidade deve ser implementada no dia 16 de agosto.

Cupons de desconto TecMundo: