Uma organização não governamental australiana chamada Missing Persons Action Network (MPAN) resolveu procurar pessoas desaparecidas de uma forma pouco convencional. A ONG está convidando pessoas a adicionarem perfis de desaparecidos como seus amigos no Facebook na esperança de que, quando esses usuários postarem alguma foto na rede social, o reconhecimento facial usado para marcar pessoas possa encontrar alguém separado da família.

A MPAN controla vários perfis de desaparecidos no Facebook e, quando alguma dessas pessoas for identificada em alguma foto, a organização receberá uma notificação e poderá investigar a situação. O objetivo é disseminar esses perfis conhecidos como “Invisible Friend” ao máximo para que as chances de seus rostos serem identificados aumente.

Estamos simplesmente aproveitando uma tecnologia que está livremente disponível e nunca foi tão fácil para as pessoas ajudarem

“Esse é o cartaz de pessoa desaparecida de alta tecnologia que temos em 2018. Estamos simplesmente aproveitando uma tecnologia que está livremente disponível e nunca foi tão fácil para as pessoas ajudarem”, disse ao Mashable Loren O’Keeffe, CEO da ONG.

O projeto foi desenvolvido em uma ação da agência criativa da MPAN, conhecida como whiteGREY. Segundo Anthony Moss, diretor da agência, usar o reconhecimento facial do Facebook para encontrar desaparecidos sempre foi um objetivo. “Tão logo o Facebook anunciou essa tecnologia de reconhecimento de rostos, nós pensamos que seria perfeita para essa situação”, explicou ao Mashable .

Precisão

Inicialmente, a whiteGREY está realizando uma campanha com 10 perfis de pessoas desaparecidas e pretende expandir esse esforço. Não se sabe, contudo, quão precisa é a tecnologia do Facebook ou se esse projeto dará algum tipo de retorno, mas experimentos preliminares mostraram que o reconhecimento facial da rede social pode identificar pessoas com até 97% de certeza.

Você pode conhecer mais a campanha e adicionar os perfis Invisible Friend através deste link.

Cupons de desconto TecMundo: