Muita gente que opta por não pagar serviços de streaming de música, como o Spotify, tem como alternativa o próprio YouTube para ouvi música gratuitamente. Na plataforma, as obras de diversos artistas estão disponibilizadas para o descontentamento dos mesmos – pois de lá não tiram praticamente nenhum dinheiro pelas milhões de reproduções de suas canções. Para contornar isso, o YouTube pensa em dar um jeito de praticamente forçar as pessoas a pagarem por música.

Apesar da liderança em streaming gratuito de vídeos, o YouTube vai ter que começar do zero para enfrentar as dificuldades que o impedem de se destacar no meio da música

Foi o que o responsável pela música no YouTube falou à publicação Bloomberg. Segundo Lyor Cohen, o YouTube vai aumentar bastante a quantidade de anúncios nos vídeos musicais com a intenção de estimular as pessoas a adotarem o novo plano pago de streaming musical da plataforma, o YouTube Remix, assim como já existem YouTube Red e YouTube Music.

Mercado concorrido

O problema é que esse tipo de negócio nunca deu muito certo no YouTube, que nunca chegou aos pés de ter assinantes como Spotify ou Apple Music. Um dos principais motivos é o fato do YouTube ter sido sempre gratuito e, claro, permitir que não assinantes também consumam o conteúdo com o leve aborrecimento de uma ou duas propagandas eventualmente. A medida, porém, de aumento de anúncios, poderia incomodar suficientemente para forçar as pessoas a pagar pelo serviço premium – ou para espantá-las do YouTube em busca de outras alternativas? Difícil de prever.

Apesar da liderança em streaming gratuito de vídeos, o YouTube vai ter que começar do zero para enfrentar as dificuldades que o impedem de se destacar no meio da música. E você? Pagaria um serviço da plataforma para ouvir músicas sem a interrupção de anúncios publicitários?

Cupons de desconto TecMundo: