Você deve ter acompanhado o recente sucesso das criptomoedas, certo? Bom, não demorou muito para que alguns usuários aproveitassem o bom momento da moeda virtual para tentar aplicar golpes. Se você pensou que essas ações estão ocorrendo nas redes sociais, acertou.

O Twitter, a famosa rede social de postagens de 280 caracteres, foi o alvo mais recente. Nos últimos dias, o site tem apresentado problemas com diversos usuários fraudulentos, que estavam tentando dar golpes por meio da plataforma. O caso mais recente foi o de criminosos utilizando contas como se fossem os cofundadores da Ethereum, assumindo as identidades de Vitalik Buterin, Elon Musk e John McAfee. Mas como será que isso aconteceu? 

texto

Na verdade, os golpes ocorreram de forma bem simples: os criminosos criaram contas falsas, utilizando fotos de perfis originais e com pequenos erros de digitação nos nomes de usuários  mas, claro, tudo muito discreto, de modo que os seguidores tinham que estar bem atentos para perceberem que havia algo de estranho. Depois, eles enviavam mensagens para os seguidores, pedindo para que mandassem pequenos valores em bitcoin para receberem grandes quantias em troca. Bem suspeito, né? 

Como resposta, o Twitter declarou para o portal The Verge que vai desativar essas contas. O representante da plataforma aponta que está ciente da manipulação que está acontecendo, e que eles estão buscando implementar sinais que ajudem a evitar que essas contas entrem em contato com outros usuários, impedindo problemas futuros.

Não é a primeira vez que golpes desse tipo aparecem nas redes sociais. No final de janeiro deste ano, o Facebook resolveu proibir qualquer tipo de propaganda sobre criptomoedas na redes social, uma vez que boa parte delas levava o usuário para páginas enganosas e cheias de mensagens com promessas falsas.