Não há como negar que, nos últimos anos, os likes em postagens deixaram de ser apenas uma maneira de dizer do que você realmente gostou. Hoje em dia, eles se tornaram praticamente um “concurso de popularidade” – o que tem levado muitos a fazerem de tudo para conseguir mais deles a cada dia que passa.

Com isso, não deve ser surpresa descobrir que essa é uma das maiores preocupações de ninguém menos do que o Papa, com relação aos jovens. Em sua mensagem para a Jornada Mundial da Juventude de 2018, Francisco mostrou seu temor de que isso esteja fazendo com que as pessoas vivam vidas falsas não só por quererem desesperadamente a aprovação dos outros, mas por terem um “profundo medo” de não serem amados pelo que são.

Hoje, muitos jovens, na tentativa de se adequar a padrões artificiais e inatingíveis, sentem que devem ser diferentes daquilo que são na realidade

“Hoje, há muitos jovens que, na tentativa de se adequar a padrões frequentemente artificiais e inatingíveis, têm a sensação de dever ser diferentes daquilo que são na realidade. Fazem contínuos ‘photoshops’ das imagens próprias, escondendo-se por trás de máscaras e identidades falsas, até chegarem quase a tornar-se eles mesmos um ‘fake’, um falso. Muitos têm a obsessão de receber o maior número possível de ‘likes’.”

Em sua mensagem, o padre ainda deixa uma mensagem para aqueles que passam tempo demais na frente da tela, vivendo através de celulares e PC no lugar de aproveitarem a vida real. “Não deixeis, queridos jovens, que os fulgores da juventude se apaguem na escuridão duma sala fechada, onde a única janela para olhar o mundo seja a do computador e do smartphone”, pediu Francisco.

Cupons de desconto TecMundo: