Jim Carrey está em campanha contra o Facebook. O ator foi ao Twitter acusar a rede social de Mark Zuckerberg de ter lucrado com uma possível interferência russa nas eleições presidenciais de 2016, nos Estados Unidos. Além de ter encerrado a sua página na plataforma, o comediante afirma que venderá as suas ações da companhia a preço abaixo do mercado.

“Estou me desfazendo de minhas ações do Facebook a preço de banana e apagando a minha página porque o Facebook lucrou com a interferência russa em nossas eleições e não estão fazendo o suficiente para isso parar”, esbravejou Carrey. “Encorajo todos os outros investidores que se preocupam com o nosso futuro a fazer o mesmo”, completou.

O ator, famoso por filmes como “Ace Ventura”, “O Máskara”, "Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças" e "Show de Thruman", já se envolveu em outras polêmicas nas redes sociais. Em 2015, por exemplo, ele foi bastante criticado por fazer postagens no Twitter associando vacinas ao autismo. Desta vez, porém, por mais drástica que possa parecer a sua opinião, ela de certa forma tem lastro na realidade.

O próprio Facebook reconheceu recentemente que as redes sociais podem causar influência negativa em processos democráticos. Para a rede social, essa interferência demorou a ser percebida — tanto é que o próprio Mark Zuckerberg foi à público negar qualquer responsabilidade do Facebook na época em que as primeiras acusações a respeito disso.

Logicamente que não se trata de uma maquinação de Zuckerberg para influenciar nas eleições, pois tudo tem mais a ver com a estrutura da rede social. De qualquer maneira, a plataforma parece estar tomando algumas medidas para tentar corrigir esse caminho, como dar mais foco em postagens de amigos e familiares.

Cupons de desconto TecMundo: