O antigo vice-presidente para crescimento de usuários do Facebook, Chamath Palihapitiya, participou de um evento na Universidade de Stanford em novembro e fez várias declarações polêmicas acerca da rede social que ele ajudou a construir. O executivo afirmou que se sente culpado pelo trabalho que realizou no Facebook entre 2007 e 2011. “Esses curtos ciclos de necessidade de atenção movidos por dopamina que nós criamos estão destruindo a forma como a sociedade funciona”, disse Palihapitiya.

Não há divulgação cível, não há cooperação, mas sim desinformação, falta de confiança

O ex-executivo do Facebook explicou que, a seu ver, este é ocaso de interações baseadas em corações, curtidas e coisas do tipo. “Não há divulgação cível, não há cooperação, mas sim desinformação, falta de confiança. E não só um problema dos EUA, não tem a ver com propaganda dos russos, é um problema global”, afirmou.

Palihapitiya afirmou que tenta se manter o mais longe possível do Facebook e proibiu que seus filhos usem a rede social. Ele também recomendou que os presentes no auditório dessem um tempo da plataforma para sua própria saúde. Para completar, o executivo lembrou de um caso em que uma corrente infundada divulgada no WhatsApp dizendo que pessoas estavam sequestrando crianças na Índia levou os populares a lincharem sete pessoas inocentes.

Indivíduos mal-intencionados podem agora manipular grandes grupos de pessoas para que elas façam qualquer coisa

“É com isso que estamos lidando”, desabafou Palihapitiya. “Imagine levar isso ainda mais ao extremo, em que indivíduos mal-intencionados podem agora manipular grandes grupos de pessoas para que elas façam qualquer coisa. É uma coisa simplesmente terrível”.

Hoje (12), contudo, o Facebook estranhamente resolveu responder diretamente às criticas de Palihapitiya, algo bastante incomum, considerando que muitos ex-funcionários da empresa já fizeram o mesmo, e a rede social nunca se pronunciou sobre os casos. A resposta da companhia de Mark Zuckerberg, entretanto, não é o que você poderia esperar de uma grande corporação: ela não desmente completamente o que o ex-funcionário falou e afirma que as coisas estão mudando.

Chamath Palihapitiya Chamath Palihapitiya hoje tem sua própria firma de investimentos, focada em empresas do ramo da saúde e educação

A resposta

Estamos dispostos a reduzir nossa lucratividade para nos certificar de que os investimentos corretos estão sendo feitos

“Palihapitiya saiu do Facebook há mais de seis anos. Quando ele estava na empresa, nosso foco era construir uma nova experiência em mídia social e em fazer o Facebook crescer ao redor do mundo. O Facebook era uma empresa muito diferente naquela época, e, ao passo que crescemos, percebemos como nossas responsabilidades cresceram junto. Nós levamos nosso papel na sociedade muito a sério e estamos trabalhando duro para melhorar. Nós fizemos muita pesquisa com especialistas externos e também acadêmicos para entender os efeitos do nosso serviço no bem-estar das pessoas, e estamos usando isso para informar nosso desenvolvimento de produto. Também estamos fazendo investimentos significativos mais focados em pessoas, tecnologia e processos e — como Mark Zuckerberg disse em nossa última conferência fiscal — estamos dispostos a reduzir nossa lucratividade para nos certificar de que os investimentos corretos estão sendo feitos”, disse o porta-voz do Facebook em comunicado oficial.

Você pode conferir todo o vídeo em que Palihapitiya critica o Facebook aqui. A conversa entre ele e anfitriã tem cerca de uma hora, mas você pode encontrar os detalhes acerca da rede social a partir dos 21 minutos. Use a ferramenta de legendas automáticas do YouTube caso não domine o inglês.

Cupons de desconto TecMundo: