Las Vegas passou a segunda-feira (02) em alerta devido a um tiroteio causado por um homem de 68 anos, que matou pelo menos 59 pessoas e deixou mais de 500 feridos. Como acontece em casos de emergência, o Facebook disponibilizou seu Check-in de Segurança para que usuários possam marcar a si mesmos como seguros e comunicar aos amigos e familiares que tudo está bem. O problema é que muitos golpistas aproveitaram o incidente para tentar lucrar com o episódio.

Página pedindo doações, matérias com informações falsas e vídeos com imagens gráficas pipocaram na rede social

Segundo o The Verge, a página de situações de emergência, que destacou o ocorrido, tinha ontem como chamada principal uma solicitação de doação com um suposto link para um vídeo da tragédia, que estaria hospedado em um site chamado My Today TV. O destino da verba seria para um registro de bitcoin desconhecido.

Outro endereço na capa trazia conexão com um periódico denominado The Anti Media, com notícias fictícias sobre o assunto, assinadas por Tyler Durden — o nome do personagem de Brad Pitt no filme “Clube da Luta”. Um blog batizado de Alt Right News também vinha espalhando matérias enganosas.

Tiroteiro Las VegasLink para doações e notícias falsas flagradas na página de emergências do Facebook

Vários grupos de mídia — como o Fast Company e a rede CNBC — passaram a estranhar a veiculação desse conteúdo, que até mesmo continha imagens consideradas fortes, com corpos e pessoas em pânico. A rede social tirou todo o material do ar, mas não antes do flagra ser compartilhado pelo Twitter.

Resposta do Facebook

Depois de rapidamente apagar as publicações falsas e caça-níqueis, a gigante de Mark Zuckerberg emitiu um anúncio: “Nosso Centro de Operações de Segurança Global detectou a publicação nesta manhã e a deletou. No entanto, sua remoção foi adiada por alguns minutos, permitindo que posts fossem capturados e circulado online. Estamos trabalhando para corrigir o problema que permitiu que isso acontecesse em primeiro lugar e lamentamos profundamente a confusão que isso causou”.

Episódio deixa o relacionamento entre o governo dos EUA e a rede social mais frágil

Ainda assim, não deve ser o suficiente para o Facebook continue sendo pressionado pelo governo dos Estados Unidos, que cobra medidas de segurança mais eficientes — uma forma de retaliação por conta de publicidade vendida para grupos russos que teriam tentado influenciar na eleição de Donald Trump, no ano passado.

Cupons de desconto TecMundo: