O Scorp é mais um exemplo de como o mundo das redes sociais é um organismo vivo e em constante mudança. Depois de SarahahMusical.ly, ele é a nova plataforma a ganhar popularidade imensa em pouco tempo em vários lugares, inclusive no Brasil, chegando ao ponto de ser mais baixado do que o WhatsApp no último final de semana.

Desenvolvido na Turquia, o Scorp é uma rede social de vídeos curtos no melhor estilo Vine no qual você cria e compartilha materiais de até 15 segundos.  Ao postar um scorp — nome dado aos vídeos publicados na rede —, você pode marcá-lo em alguma categoria para facilitar que outras pessoas o encontrem. É possível seguir os perfis de outros utilizadores, bem como curtir e comentar qualquer postagem.

Nova rede social de vídeos curtos, o Scorp começa a fazer um grande sucesso por aqui.

A rede traz ainda um quadro com os tópicos mais populares do momento, como no Twitter, para facilitar a vida de quem quer encontra mais conteúdo ali dentro. Ele permite ainda que você envie mensagens para pessoas aleatórias que também usam o app a fim de fazer novas amizades — recurso parecido com o Fling, um app que fez sucesso há alguns anos, chegou a ser banido da App Store e foi descontinuado em 2016.

O aplicativo conta ainda com uma moeda virtual própria que pode ser acumulada ou adquirida com dinheiro de verdade. Não fica claro para que isso serve, mas é provável que seja para presentear outros usuários, uma prática comum em serviços do gênero e que pode render dinheiro para todo mundo.

Popularidade repentina

Se até há poucas semanas o Scorp era desconhecido de basicamente todo mundo, isso começou a mudar especialmente no último final de semana. Segundo o site AppAnnie, que avalia a popularidade de aplicativos, o app era apenas o 34º mais baixado na Play Store brasileira em 1º de agosto. Nos dias seguintes, ele teve uma ascensão vertiginosa e chegou à sexta-feira (4) como o aplicativo gratuito mais popular do país, posição que se manteve até segunda (7).

App agora é o terceiro mais popular entre os gratuitos na Play Store brasileira.

Ele tem um potencial comunicativo interessante, afinal é basicamente um espaço no qual as pessoas podem gravar a si mesmas fazendo qualquer coisa, seja cantando, falando sobre uma série de TV ou sobre futebol. Contudo, diferente do Musical.ly, por exemplo, que é dominado por crianças e adolescentes, o público do Scorp é composto na maior parte por adultos.

E isso parece ser determinante para explicar parte do seu sucesso. O potencial para que conteúdos adultos sejam compartilhados pode dar outro viés à sua utilização e, com isso, torná-lo ainda mais atrativo para muita gente.  Vale lembrar que os termos de uso proíbem a publicação de conteúdo pornográfico, por exemplo, e uma rápida navegada pelos destaques da plataforma mostra que esse pode ser um ambiente seguro para qualquer público.

Problemas

É possível fazer cadastro no Scorp usando email e senha, mas você também pode usar o seu Facebook para isso. Quem associou a conta da rede de Zuckerberg ao Scorp relatou que o app enviou solicitações a todos os amigos sem autorização expressa, o que indica uma estratégia intrusiva e pouco recomendável para ampliar a popularidade do app.

O Scorp está disponível para Android, iOS, Windows Phone e também pela web — ao acessar pelo navegador, você pode apenas consumir conteúdo, sem a possibilidade de realizar postagens.

Será que essa rede social tem chance de vingar e se manter entre os aplicativos mais populares do Brasil? Deixa a sua opinião aí nos comentários.

Cupons de desconto TecMundo: