Um pesquisador russo da National Research University Higher School of Economics, em Moscou, monitorou a rede social russa VK de 2008 a 2016 para avaliar a evolução na complexidade das mensagens trocadas em serviços da rede social.

Ivan Smirnov coletou dados de mensagens postadas no “Facebook russo” de quase um milhão de pessoas de São Petersburgo no espaço de oito anos – totalizando mais de um bilhão de palavras escritas. O processo de pesquisa de Smirnov também considerou as idades das pessoas envolvidas.

Um dos fatores principais considerados para chegar a conclusão de que as mensagens ficaram cada vez mais complexas foi, basicamente, o tamanho das palavras usadas – sob a alegação de que palavras maiores compõem mensagens mais complexas. A partir daí, Smirnov analisa os dados e verifica sua evolução ao longo do tempo.

Média do tamanho das palavras com o passar dos anos

O resultado é que as mensagens começam a ficar cada vez mais rebuscadas quando as pessoas passam dos 20 anos de idade, estabilizam aos 30 e voltam a ficar mais complexas depois dos 40. Pessoas com um nível mais alto de educação também tendem a escrever mensagens mais trabalhadas.

Só que, mais do que a idade, a complexidade geral das mensagens continua subindo com o tempo – e Smironov não consegue explicar o porquê. “Percebemos que a complexidade dos posts está crescendo constantemente e que esse aumento não pode ser explicado apenas pelo amadurecimento das pessoas”, disse o pesquisador.

Média do tamanho das palavras usadas de acordo com a idade

Um exemplo é que um adolescente de 15 anos de idade em 2016 está escrevendo posts mais trabalhados que uma pessoa de qualquer idade em 2008. Smirnov associa isso ao chamado “Efeito Flynn”, ou o aumento substancial e sustentado do QI da população mundial desde 1930. No caso do estudo, seria uma variação digital do efeito.

Então, se agora alguém falar que você passa tempo demais bas redes sociais, agora você tem um ótimo argumento.

Cupons de desconto TecMundo: