Pensamos muitas vezes em informática e computação como elementos puramente tecnológicos. As faculdades e cursos em ciências da computação ensinam questões técnicas, circuitos, sistemas, redes, código de programação, linguagens de criação de software, entre várias outras disciplinas exatas. Nesse meio é difícil concebermos um espaço para aspectos puramente humanos ou sociais.

Ao mesmo tempo, os usos mais correntes da computação são tecnológicos. Desenvolvemos computadores para nos auxiliar na precisão de cálculos e procedimentos delicados, na construção de robôs ou até mesmo na criação de programas de contabilidade ou de gerenciamento de empresas.

Por mais tecnológicos que fiquemos, ainda somos animais sociais.Na internet, a computação também tem um viés tecnológico: é necessário criar os sistemas físicos, o hardware que permita a conexão e os programas e softwares de navegação, além do desenvolvimento do conteúdo e das linguagens para tal.

É tanta informação e conhecimento exato que dificilmente percebemos que tudo isso é feito e organizado por pessoas. E as pessoas compartilham uma característica vital, já citada pelo sábio Aristóteles: “o humano é um animal social”.

Invariavelmente utilizamos nosso conhecimento como forma de socialização. O mesmo acontece com a computação e com isso foi criado o que chamamos de Social Computing, ou Computação Social.

Pessoas, grupos sociais e computadores

Por mais que computadores sejam objetos “frios e calculistas”, são pessoas quentes e com emoções que os operam. Computadores e toda a tecnologia relativa a eles – como programas e até a própria internet – são em si ferramentas para serem usados como meios para atingir várias finalidades. Há algum tempo, algumas pessoas começaram a utilizar os computadores para desenvolver sistemas de interação social.

Social computing é o uso da computação para compartilhar informação entre pessoas.É inegável que hoje em dia a computação seja utilizada como meio de socialização. Muita gente se comunica via mensageiros instantâneos, emails ou redes sociais. Porém, só isso não se caracteriza como Computação Social.

Social Computing pode ser definido como o esforço de criar tecnologias para a criação, disseminação, coleção, processamento ou uso de informação distribuída através de grupos sociais como equipes, comunidades, organizações ou mercados. Além disso, essa informação não é anônima ou ligada a uma instituição, mas sim relacionada a uma pessoa que é, por sua vez, relacionada a outras pessoas.

Web 2.0 ou mídias sociais

Talvez o exemplo mais visível e conhecido de Social Computing sejam as mídias sociais, conhecida como Web 2.0. No início da internet, as páginas visitadas e abertas nos navegadores, além de estáticas e com conteúdo fixo, eram elaboradas por grandes portais ou grupos geradores de conteúdo. Com o tempo e o desenvolvimento de novas linguagens, essas páginas tornaram-se mais dinâmicas e – o mais importante – interativas.

Midias sociais são um exemplo de Social Computing.

Essa interatividade foi ampliada não só na forma de acrescentar comentários ou de participar de enquetes, mas principalmente na hora de produzir conteúdo. Atualmente qualquer pessoa pode criar seu site, blog e podcast ou ser um criador de conteúdo nas diversas redes sociais como Orkut, Facebook ou Twitter.

Intranets e ambientes corporativos

Uma rede de uma empresa também é computação social.Uma outra forma de Social Computing muito utilizado é por empresas na forma de intranets. Um ambiente de rede em uma empresa onde informação é compartilhada e criada por um grupo pode ser definido como Computação Social.

Por mais que esta empresa não utilize cloud computing, nem outras tecnologias de internet, e se baseie no velho modelo de servidor interno e comunicação direta, essa organização está utilizando a tecnologia e a informática para gerar, distribuir e compartilhar conteúdo pessoal entre os membros de seu grupo.

Passado, presente e futuro

Tim Berners Lee, criador da World Wide Web, critica o uso do termo Web 2.0, pois seu modelo original da web já previa o uso colaborativo e social da rede. E se pararmos para analisar, como somos animais sociais, sempre utilizamos o computador como ferramenta para criação e disseminação de informação. E além desses exemplos, existem muitas outras formas de computação social.

Agora que a tecnologia está mais desenvolvida para isso, a tendência maior é o desenvolvimento de mais tecnologias colaborativas e o maior desenvolvimento de formas de Social Computing. O que o futuro aguarda, só o tempo nos dirá.

Você já conhecia o termo Social Computing? O que imagina sobre o futuro desta ferramenta? Deixe seu comentário e seja parte desta ferramenta de Computação Social aqui mesmo!

Cupons de desconto TecMundo: