Imagem de: Câmera que capta luz em 360º promete criação de 'ambientes digitais reais'

Câmera que capta luz em 360º promete criação de 'ambientes digitais reais'

2 min de leitura
Avatar do autor

Depois de lançar uma câmera retangular capaz de alterar o foco entre os planos já registrados em uma fotografia, a empresa responsável também pela parruda máquina digital Illum revelou hoje (5) uma tecnologia que pode revolucionar todo o campo da realidade virtual (RV). Sob o nome de Lytro Immerge, a nova solução da companhia consiste em uma câmera profissional dedicada à projeção de ambientes em RV através da análise das dinâmicas dos campos de luz capturados.

A invenção anunciada tem o objetivo de funcionar como uma ferramenta aprimorada de criação de conteúdo digital, conforme explica Jason Rosenthal, CEO da empresa. Segundo o executivo, tudo começou quando a portátil Illum ainda dava seus primeiros passos junto das gôndolas do mercado. “Começamos a ouvir de todos esses criadores de conteúdo de RV que as tecnologias que envolvem o estudo da luz são basicamente o único jeito de atingirmos o que queremos”, comenta.

O funcionamento de Lytro foge à tradicional captura de imagens em 2D para a simulação de ambientes em 3D e dá lugar à gravação em 360º de todo o campo de luz que compõe a cena que se quer reproduzir. O formato em esfera da câmera, assim, favorece a captação da iluminação através de um sensor de RV – suas cinco camadas contêm, cada uma, um anel de câmeras e sensores, o que resulta na geração de dados precisos acerca do ambiente fotografado.

“Entre três ou quatro vezes a mais de informação e resolução em comparação com as câmeras da atualidade é captada a partir de cada uma das camadas, e estamos [fazendo a captura] por cinco vezes”, complementa o Rosenthal. Grosso modo, o foco da empresa com o aprimoramento da tecnologia de Lytro é recriar o mundo real através de um ambiente totalmente digital.

Também de acordo com o executivo, a recriação fiel da profundidade de campo (efeito Parallax) do cenário real pode ser feita a partir da incorporação de elementos de computação gráfica; o usuário seria livre para interagir com o modelo virtual renderizado a partir de um óculos de RV.

Hardware e desenvolvimento

Junto da câmera, uma central poderosa de processamento de dados e um plugin para editores de vídeos (como Final Cut Pro ou Adobe Premiere Pro) estão sendo desenvolvidos. A Lytro, vale dizer, não está sozinha nesta empreitada: startups como Vrse e WeVR, bem como os estúdio cinematográficos Disney e Warner Bros., têm mantido relações com a empresa no sentido de aprimorar todo o sistema.

“Estamos em uma fase inicial de migração do 2D para o 3D no campo da iluminação. Nosso objetivo foi sempre entender a forma como estamos fazendo essa transição e como podemos construir uma plataforma para isso”, arremata o diretor-executivo da Lytro. O lançamento da câmera em 360º para estúdios de criação de conteúdo digital está previsto para o primeiro trimestre de 2016.

  • Assista ao vídeo de apresentação da câmera Lytro Immerge aqui, em inglês.

...

A experiência física será um dia substituída integralmente por tecnologias de realidade virutal (RV)? Comente no Fórum do TecMundo

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Câmera que capta luz em 360º promete criação de 'ambientes digitais reais'