O problema de enjoo ao utilizar os óculos de realidade virtual é a grande dúvida do público sobre esta nova tecnologia. Enquanto alguns projetos são abandonados, como aconteceu com o Oculus Rift, outros desenvolvedores continuam firmes e fortes, afirmando que encontraram uma solução.

Entretanto, para jogar um balde de água fria nos consumidores, a líder de Tecnologias Criatvas da Walt Disney Imagineering, Bei Yang, afirmou que o problema de enjoo vai estar presente para sempre. O anúncio foi feito durante a sessão de abertura da GDC de hoje.

Yang é responsável por tornar os passeios no parque da Disney possíveis, ou seja, ela possuía certa experiência para opinar sobre as técnicas utilizadas pelos desenvolvedores de realidade virtual.

De acordo com Yang, toda a discussão sobre as náuseas do usuário giram em torno da latência, o que cria uma conexão entre o que os olhos do jogador experimentam na realidade virtual e o que o seu cérebro registra como experiência física.

Esse problema pode ser solucionado ao aprimorar o tempo de resposta do hardware com o movimento da pessoa. No entanto, o cérebro humano pode se adaptar a qualquer situação, tornando impossível a tarefa de solucionar os enjoos.

Do outro lado da balança

Enquanto alguns falam que o problema de enjoos com óculos de realidade virtual pode não ter solução, outros afirmam que já resolveram a situação. O chefe da Valve, que desenvolve o dispositivo HTC Re Vive, confessou em entrevista que finalmente resolveu o problema de náuseas do usuário.

“Zero por cento das pessoas ficaram enjoadas ao usar nossos fones”, declarou Gabe Newell ao The Verge. A empresa conseguiu eliminar o efeito colateral utilizando um sistema de rastreamento de movimento que identifica como os usuários se movem em torno de um espaço e o reorienta com alta precisão, o que ajuda o cérebro a lidar com a desconexão entre o movimento físico e as imagens virtuais projetadas.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: