Você pode até ter ficado impressionado com o desempenho do Hololens durante sua apresentação oficial, mas saiba que outras empresas já estavam planejando trabalhar com óculos holográficos há um bom tempo.

Por mais que ela tenha se mantido nas sombras até o momento, a Technical Illusion – start-up formada por dois ex-funcionários da Valve – vem trabalhando em seu próprio dispositivo de realidade aumentada desde 2013.

Contudo, foi só no último sábado (22) que a companhia chamou a atenção da internet ao anunciar que os primeiros protótipos de seu gadget, batizado como castAR, foram finalmente enviados aos desenvolvedores interessados na plataforma. Junto com a notícia, a empresa liberou o vídeo que abre esta matéria, mostrando os inúmeros usos para seus óculos de realidade virtual.

Uma tecnologia simples e eficaz

O castAR funciona de uma forma bem curiosa. Um par de pequenos projetores (um em cada lente do aparelho) lançam uma imagem tridimensional em uma superfície especial, um tipo de plástico refletivo parecido com aquele utilizado em placas de segurança. Essa imagem é “rebatida” de volta para as lentes, que a dividem em duas camadas distintas – uma para seu olho esquerdo e outra para o olho direito (assim como um par de óculos 3D convencional).

Uma pequena câmera acoplada no centro do dispositivo fica responsável por fazer o rastreamento da cabeça do usuário em tempo real, o que elimina eventuais “lags” que podem causar incômodos e enjoos. Diferente do Hololens, contudo, o castAR não é controlado por gestos no ar, mas sim por uma espécie de controle remoto batizado de “Magic Wand” (ou “Varinha Mágica”, em português).

A grande desvantagem do aparelho da Technical Illusion é, de fato, a necessidade de uma superfície especial para que as imagens holográficas possam ser visualizadas – o pacote para desenvolvedores acompanha uma folha de 1 m², sendo necessário adquirir mais material para obter hologramas maiores.

Aplicações e futuros passos

Com seu SDK integrado ao Unity (e futuramente compatível com a Unreal Engine 4), o castAR foi feito não apenas para games, ainda que esse pareça ser seu foco. Como exemplificado no vídeo acima, o aparelho também parece ter um excelente desempenho em aplicações profissionais, como modelagem tridimensional e navegação de áreas de trabalho em 3D.

A Technical Illusion pretende lançar no futuro um clip-on capaz de transformar o castAR em um par de óculos de realidade virtual – contudo, visto que o cronograma de desenvolvimento do gadget está bem atrasado (o envio de protótipos para os desenvolvedores devia ter começado em setembro do ano passado), é provável que teremos que esperar mais alguns meses até ver esse acessório no mercado.

Cupons de desconto TecMundo: