É provável que a Razer tenha achado que a troca de bastão no comando da Ouya seria bem tranquila após a aquisição da empresa. Porém, bastou que o negócio fosse fechado oficialmente para que os problemas da fabricante de consoles Android viessem à tona – e trouxessem uma conta milionária junto de si. Isso porque diversos desenvolvedores independentes afirmaram não ter recebido o dinheiro relativo à iniciativa “Free the Game”. Felizmente, a nova proprietária da marca indicou que quer honrar essa dívida.

A informação foi levantada pelo site Polygon, que recebeu uma mensagem de Min-Liang Tan, CEO da Razer, explicando exatamente como deve funcionar o pagamento dos US$ 620 mil – pouco mais de R$ 2 milhões – restantes do fundo de US$ 1 milhão dedicado ao incentivo às produções indie na plataforma, um projeto que apadrinhou 27 profissionais da área de games. Os programadores que ficaram a ver navios mesmo tendo cumprindo as cláusulas firmadas anteriormente pela Ouya terão que assinar um novo contrato para ter acesso à grana.

Diferentemente do acordo original, que exigia exclusividade temporária com o video game Android, essa nova parceria entre as partes não vai requerer algo semelhante para a Forge TV da Razer. Isso não quer dizer que a empresa vai abdicar de ter um retorno com esses pagamentos, já que ideia é basicamente fazer com que o dinheiro desembolsado pela companhia norte-americana sirva para pagar por cópias gratuitas dos games em questão, que serão então oferecidas dentro do Cortex – plataforma digital voltada para a jogatina.

Um título que custe US$ 10 e receba uma ajuda de US$ 10 mil, por exemplo, deve render mil chaves grátis para distribuição pela Razer. “Queremos ter certeza que continuaremos a dar suporte aos desenvolvedores indie. A Razer vai apoiar a nova divisão de publishing da Ouya. Assim, vamos tentar fazer bom uso desse fundo e dar a esses desenvolvedores essa opção”, explicou o executivo, afirmando que eles não sabiam desse débito antecipadamente por conta de como a aquisição foi feita – e que não havia obrigação legal de resolver esse caso.

Acha que a Razer mandou bem ao se oferecer a pagar as dívidas da Ouya? Diga o que achou do caso no Fórum do Baixaki Jogos!

Via Baixaki Jogos.

Cupons de desconto TecMundo: