Stephanie L. Kwolek, a química americana que inventou a fibra Kevlar, morreu neste sábado (21), aos 90 anos de idade. A notícia foi anunciada por uma ex-colega, mas a causa da morte não foi revelada.

"Estamos todos tristes com o falecimento da cientista da DuPont Stephanie L. Kwolek, uma química criativa, determinada e uma verdadeira pioneira das mulheres cientistas", anunciou a presidente da DuPont — empresa para qual Kwolek trabalhava — Ellen Kullman, em um comunicado.

Há quase 50 anos, em 1965, ela desenvolveu uma solução de um polímero de cristal líquido, o que parecia ser uma decepção no início. Quando esta solução foi transformada em uma fibra, no entanto, o material resultante era incrivelmente leve e forte (cinco vezes mais forte que o aço). Além disso, também era resistente ao fogo.

Stephanie L. Kwolek, a química que desenvolveu o Kevlar

Com a descoberta da química, a DuPont demorou mais de 15 anos e gastou US$ 500 mil para desenvolver o produto final e encontrar uso para o material salva-vidas.

Uma descoberta que aumentou a segurança

Atualmente, o Kevlar é conhecido por seu uso em “armaduras” de proteção e capacetes usados por policiais militares. A DuPont estima que o material tenha protegido mais de 3 mil policiais de graves ferimentos a bala.

O curioso é que o material criado por Kwolek não foi projeto para salvar vidas. Ela e outros químicos buscavam criar uma alternativa leve para o aço, que seria usada como reforço para pneus de carros. Agora, o Kevlar é usado em quase tudo, incluindo luvas de açougueiro e cabos de fibra óptica.

Em 1996, a química recebeu a Medalha de Tecnologia e Inovação por suas “contribuições para a descoberta, o desenvolvimento e processamento de fibras de aramida de alto desempenho, que originaram novos produtos que salvaram muitas vidas e beneficiaram as pessoas ao redor do mundo”.

Cupons de desconto TecMundo: