Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Geórgia, nos Estados Unidos, desenvolveram uma forma de reciclar fibra de carbono, material conhecido por sua leveza e resistência – e também por ser utilizado amplamente na indústria automotiva e aeronáutica.

Em outras palavras: tudo que anda muito rápido hoje em dia tem um pouquinho do composto que, diferente do alumínio, aço e plásticos, não tinha um processo de reciclagem tão fácil.

A equipe, liderada pelo professor Jerry Qi, aplicou um solvente com álcool e conseguiu dissolver a resina – que é utilizada para dar forma e dureza à fibra de carbono – de peças inutilizadas, separando os elementos e permitindo que tanto as fibras quanto a própria resina sejam reutilizadas.

“Acredito que esse método já tenha uma aplicação imediata na indústria, com diversos benefícios econômicos e ambientais”, disse Kai Yu, um dos pesquisadores envolvidos. “O polímero que serve como matriz é entrelaçado, como a borracha, então não é possível simplesmente derrete-lo; é difícil de separá-lo para conseguir as fibras de carbono, que é a parte mais valiosa”.

O time focou em um tipo específico de fibra de carbono que utiliza uma resina de epóxi chamada de “vitremer”. Segundo Yu, o composto tem ligações dinâmicas que podem ter sua estrutura alterada sem perder sua integridade em certas condições. O álcool, no caso, tem moléculas pequenas, que participam dessa rede e altera as reações, resultando na dissolução do vitremer.

Os pesquisadores acreditam que o processo de reciclagem é simples e objetivo o suficiente para tratar boa parte das milhares de toneladas de material que é descartado nos Estados Unidos e na Europa todos os anos.

“É muito fácil de fazer, então não há qualquer limite para a questão de escala ou tamanho”, conclui Yu.

Cupons de desconto TecMundo: