Qual é o perfil do consumidor brasileiro que compra smartphones? Para responder a essa pergunta, a Qualcomm realizou no ano passado uma pesquisa em que constatou as tendências e preocupações dos consumidores com relação à aquisição de um novo aparelho dessa categoria. Pode não parecer, mas só agora muitos estão deixando de lado os chamados feature phones e partindo para os smartphones.

O TecMundo conversou com Dario Dal Piaz, diretor de Software e Apps da Qualcomm no Brasil, que nos falou sobre detalhes da pesquisa realizada pela empresa. Segundo ele, dois terços dos consumidores investem apenas em celulares que custem até R$ 799, o que faz com que o mercado de aparelhos de entrada e intermediários represente a maior parcela de aparelhos vendidos.

Primeiro smartphone

“Muitos consumidores estão hoje tendo a experiência de ter o seu primeiro smartphone”, explica Dario. Na primeira compra, o preço era o principal diferencial, porém em geral os usuários se deparavam com aparelhos que tinham pouca memória, baixa capacidade de processamento e uma câmera ruim. “Isso também está mudando, e os celulares de entrada estão cada vez mais oferecendo uma experiência mais interessante”, destaca.

Segundo smartphone

Depois de um certo tempo, os consumidores partem em busca de uma melhor experiência com os celulares. “É a hora em que eles procuram telas maiores, com tamanho entre 4,5 e 5 polegadas, modelos com maior quantidade de memória e uma câmera melhor para selfies, característica que se tornou um fenômeno entre os brasileiros”, destacou.

Outro recurso que cada vez mais tem caído no gosto dos brasileiros é a compatibilidade com 4G. Essa demanda foi percebida pela empresa, e os fabricantes já estão atentos para essa necessidade.

Recomendações para um usuário médio

O software WhatsApp é praticamente uma unanimidade entre os brasileiros. De acordo com a pesquisa da Qualcomm, pelo menos 90% dos consumidores levam em consideração o fato de o aparelho ter suporte ao mensageiro antes de efetuar a compra. “A nossa recomendação é que o usuário invista em um aparelho com no mínimo 1 GB de RAM, com suporte ao 4G e com uma versão de SO atualizável para a mais recente disponibilizada pelo fabricante”, explica.

Ainda segundo Dario, quanto mais barato é o aparelho comprado, menos tempo o usuário fica com ele antes de trocar por outro modelo. “Em média, o consumidor fica mais de dois anos com um celular quando compra um top de linha; um ano e meio quando compra um modelo entre R$ 500 e R$ 700; e cerca de 8 meses quando compra um aparelho que custa menos do que isso”, ressalta.

O fenômeno Dual SIM

Embora muitas tendências possam ser percebidas globalmente, não há como ficar alheio a algumas características que parecem fazer mais sucesso aqui do que lá fora. É o caso dos aparelhos com suporte a dois SIM cards. “Pelo menos 40% dos consumidores procuram um aparelho que tenha essa característica”, explica.

Outro sucesso característico do mercado brasileiro são os bons números de vendas de aparelhos com Windows Phone. “O SO da Microsoft conseguiu uma identificação grande com o consumidor latino-americano. No México, por exemplo, ele chega a 20% de participação no mercado, número bem superior ao conquistado em outras localidades”, finaliza.

Cupons de desconto TecMundo: