A dona de casa Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, foi morta depois de ser agredida por dezenas de pessoas no Guarujá, litoral de São Paulo. O crime foi motivado por uma página do Facebook, que divulgou uma imagem de um retrato-falado de uma mulher que os moradores confundiram com Fabiane.

Fabiane morreu no dia 5 de maio depois de dois dias de internamento no Hospital Santo Amaro. O advogado da família, Airton Sinto, declarou que um projeto deve ser proposto pelo deputado federal Ricardo Izar Junior (PSD). Intitulado Projeto de Lei Fabiane de Jesus, a ideia é que se crie uma forma legal de penalizar pessoas que divulguem informações falsas na internet. “Espero que seja criada a figura penal daquele que, por conta de uma notícia falsa, cause um prejuízo desse tamanho”, defendeu Sinto.

“A Lei Maria da Penha foi criada por causa de uma mulher que foi espancada pelo marido, o que é muito grave. Só que esse caso da Fabiane é pior ainda, pois, além de ser inocente, ela foi espancada até a morte. É preciso que os responsáveis por difundir informações inverídicas respondam criminalmente pelas suas ações”, disse o advogado.

Via EmResumo

Cupons de desconto TecMundo: