Leis vão responsabilizar sites,caso eles não colaborem com investigações (Fonte da imagem: Reprodução/Daily Mail)

O bullying virtual parece estar ganhando novas ferramentas de combate em todo o mundo. Após uma Comissão do Senado brasileiro incluir o assunto na atualização do Código Penal Brasileiro, novas leis em debate na Inglaterra também visam acabar com essa prática nos sites da internet.

Segundo uma matéria do Daily Mail, o Secretário de Justiça do país, Ken Clarke, quer acabar com algumas medidas que acabam protegendo a identidade dos “trolls”, tudo graças a algumas leis de respeito à privacidade e garantias de anonimato.

Agora, de acordo com o jornal, quem sofrer com postagens infames que sejam publicadas em sites como Twitter e Facebook, por exemplo, poderá reconhecer os bullies virtuais para que sejam abertos os devidos processos criminais.  

A expectativa do governo britânico é poder contar com a colaboração dos grandes sites no combate a essa prática, trazendo as devidas informações sobre o indivíduo, como de onde veio o acesso ou dados sobre o cadastro, por exemplo.

Caso contrário, se as páginas não quiserem revelar informações para que se chegue à identidade desses criminosos, a ideia é conseguir contornar esse impedimento, responsabilizando os sites pelos atos cometidos. Dessa forma, a tudo funcionaria de forma relativamente simples: caso a página seja processada por calúnia, por exemplo, eles teriam como ferramenta de defesa a tarefa de identificar quem produziu tal material, quando isso fosse solicitado por algum denunciante.

As novas propostas ainda não foram aprovadas, mas estão incluídas no novo Projeto de Lei contra Difamação, que será debatido pelos deputados hoje, na Inglaterra.

Fonte: Daily Mail

Cupons de desconto TecMundo: