AMD revela novidades sobre Ryzen 8000, RDNA3 e Zen 5

2 min de leitura
Imagem de: AMD revela novidades sobre Ryzen 8000, RDNA3 e Zen 5
Imagem: Unplash/reprodução
Avatar do autor

Durante uma série de apresentações no Dia de Análise Financeira de 2022 da AMD, a gigante dos hardwares revelou seus planos para o futuro lineup de processadores para notebooks e desktops.

Nos próximos anos, a companhia irá lançar os processadores Ryzen 8000 com gráficos baseados na vindoura microarquitetura RDNA3, que promete um salto de 50% de performance em relação a anterior. Além disso, a companhia confirmou que está trabalhando na tecnologia RDNA4.

Ryzen Phoenix Strix e Strix Point em notebooks

Em notebooks, é esperado que a empresa revele, até 2024, duas gerações de processadores conhecidas como Phoenix Strix e Strix Point. A primeira ainda contaria com a arquitetura Zen 4 em um processo de fabricação de 4nm, além de integrar o RDNA de 3ª geração. Já a segunda introduziria a arquitetura Zen 5 com uma litografia avançada, mas que ainda não foi detalhada, e gráficos com o RDNA3+.

a  AMD/reprodução 

Ao anunciar o RDNA3+ nos processadores Strix Point, a AMD faz uma movimentação inédita ao realizar um update no RDNA sem trocar uma geração. No entanto, ainda não está claro se essa mudança também chegará para as futuras placas gráficas Radeon.

Ryzen com Zen 5 em desktops

Já para os computadores de mesa, o lado vermelho do hardware planeja temperar bastante os Ryzen 7000, planejados para lançar ainda no fim de 2022. O roadmap revelado mostra que além do lançamento dos "modelos base", o mercado ainda irá receber processadores Zen 4 com a tecnologia 3D V-Cache, que empilha verticalmente o Cache L3.

Fonte:  AMD/reprodução 

Em 2023, a AMD ainda pretende lançar os Ryzen Threadripper baseados em Zen 4 para operações complexas, mas somente em 2024 que teremos um novo salto geracional. Intitulada de Granite Ridge, a futura geração de processadores com Zen 5 vai utilizar a misteriosa litografia avançada, que segundo rumores, pode ser feita pela TSMC com apenas 3nm e chegar em 2024.

Zen 4 aposta em mais ganhos por watt

Fonte:  AMD/reprodução 

Para aproveitar que os Ryzen 7000 (Raphael) já estão perto de chegarem ao consumidor, a AMD divulgou novidades da arquitetura Zen 4. A nova geração tem ganhos de 8 a 10% em IPC (Instruções por Clock), além de performance maior do que 15% em single-thread e frequências de até 5,5 Ghz - possivelmente no Ryzen 9 7950X.

Ademais, a grande novidade da nova geração deve ficar por conta da eficiência energética e consumo. Em um panorama geral, rodando o Cinebench NT, um processador não intitulado de 16 núcleos e 32 threads conseguiu 35% a mais de performance por watt em relação a um antecessor que usa a arquitetura Zen 3.

Zen 5 e a litografia de 3nm

Fonte:  AMD/reprodução 

Como o lançamento dos processadores Ryzen 8000 ainda está bem distante, a AMD fica na defensiva para anunciar informações sobre a arquitetura Zen 5. O salto natural dos Ryzen 7000 (Zen 4 de 5nm) para 8000, mudando a arquitetura, seria investir em uma litografia de 4 nm, mas ao que parece teremos um grande salto para um processo de apenas 3nm.

O pulo dos 5 para 4nm seria "apenas uma atualização", enquanto a litografia de 3nm representaria mudanças drásticas no desempenho dos processadores. Novas informações só devem ser reveladas em 2023.


News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.