Qual a diferença entre o Apple M1 e o Apple M2? Veja comparativo

2 min de leitura
Imagem de: Qual a diferença entre o Apple M1 e o Apple M2? Veja comparativo
Imagem: Apple/divulgação
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Na última segunda-feira (06), a Apple revelou o aguardado Apple M2, segunda geração da poderosa linha de processadores da empresa de Cupertino. Com promessas de grandes saltos de performance e eficiência, colocamos o novo modelo ao lado do M1, lançado em 2020, para traçar um comparativo teórico e ver o que há de novo para os usuários.

Confira abaixo um comparativo entre o Apple M1 e o Apple M2, os chips da Apple baseados na arquitetura ARM.

5 nm e 8 núcleos estão de volta

Essencialmente, o M2 traz um molde muito parecido com seu antecessor. Ambos os chips contam com um processo de fabricação na casa dos 5 nanômetros. E embora a litografia seja a mesma, a Apple está introduzindo a sua segunda geração de 5 nm baseada em ARM, mas que não deve representar grandes saltos trabalhando sozinha. A contagem de transistores teve um "leve" aumento de 16 para 20 bilhões no M2.

A linha Apple Silicon utiliza a famosa arquitetura híbrida, e com a nova geração a companhia está mantendo o padrão de 8 núcleos, com 4 cores de eficiência e 4 cores de performance. Em suma, os núcleos de performance são destinados para tarefas mais complexas, como renderização de vídeos, enquanto os núcleos de eficiência se preocupam com janelas em segundo plano e navegadores, por exemplo.

Fonte:  Apple/divulgação 

Durante a apresentação na WWDC, a companhia reiterou que a principal proposta do novo processador é maximizar a performance enquanto otimiza a eficiência energética, e consequentemente o aquecimento. Colocando as duas gerações lado a lado, o M2 oferece 18% a mais de desempenho multi-thread na CPU do que o antecessor.

GPU ganha mais 2 núcleos

Falando em processamento gráfico, a GPU que chega com o novo modelo tem contagem de 10 núcleos contra os 8 núcleos do M1. O cache L2 ganhou melhorias, maior largura de banda e o projeto deve contar com cerca de 3,6 teraflops.

Fonte:  Apple/Divulgação 

Na parte de vídeo, a placa gráfica consegue entregar até 35% a mais de performance em capacidade máxima, consumindo alguns watts a mais. Já quando falamos no mesmo consumo energético do M1, o novo chip gráfico entrega até 25% de ganhos.

Outras especificações

O M2 também traz algumas mudanças estruturais importantes, como o suporte a até 24 GB de memória RAM com largura de banda de 100 GB/s no padrão LPDDR5X, enquanto a presente no M1 era a já conhecida LPDDR4X. A chegada de módulos DDR5 deve impulsionar a performance da máquina graças aos aprimoramentos nos canais de comunicação dos pentes.

O M2 também terá melhorias no Neural Engine, que usa aprendizado de máquina para aumentar o desempenho do aparelho. Agora, a função terá 16 núcleos capazes de entregar até 15 trilhões de operações por segundo, gerando 40% a mais de desempenho do que o M1.

a  Apple/divulgação 

Para os profissionais de audiovisual, o novo chip oferece suporte ao 8K com codificadores H.264 e HEVC e compatibilidade com monitor externos 6K. O Secure Enclave, que adiciona camadas extras de proteção ao MacBook Air e Pro também ganhou atualizações e está mais potente.

O Apple M2 estará disponível no novo MacBook Air ainda no fim de 2022, e é esperado que chegue em outros dispositivos ainda não anunciados da empresa.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.