Samsung consegue bloquear remotamente Smart TVs roubadas

1 min de leitura
Imagem de: Samsung consegue bloquear remotamente Smart TVs roubadas
Imagem: Samsung
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Samsung confirmou oficialmente que vai utilizar um recurso inédito de bloqueio remoto de televisores em itens que foram roubados.

A fabricante confirmou que fábricas e armazéns foram alvo de saques durante uma série de manifestações ocorridas na África do Sul em julho de 2021. Para evitar o uso ou a revenda de televisores que foram tirados do local, ela usará a tecnologia — e aproveitou para explicar exatamente como a novidade funciona.

O TV Block foi anunciado oficialmente (e de forma bastante discreta) no início de agosto deste ano. O recurso está presente em todos os modelos de Smart TV da marca e vem carregado de fábrica.

O logo do TV Block.O logo do TV Block.Fonte:  Samsung 

Como isso acontece?

O TV Block funciona a partir de uma busca pelo número de série, ou seja, a marca precisa ter o registro exato de quais foram os lotes roubados e cadastrá-los na ferramenta.

Ao ser conectado à internet para uso das funções inteligentes, o televisor passa por uma checagem para detectar se ele pertence ou não aos modelos roubados — e, no caso de um positivo, todos os recursos do aparelho são desligados imediatamente, sem possibilidade de desbloqueio pelo usuário.

Essa função é similar aos procedimentos para smartphones roubados — no caso do Android, é possível travar o acesso e apagar os dados usando a conta Google do dono. Falsos positivos podem ser restaurados em no máximo 48 horas ao contatar a Samsung, enviando provas de que o aparelho foi comprado legalmente. Ao menos neste início de implementação, o TV Block só deve ser utilizado nesses casos especiais, sem atuar em roubos domésticos, por exemplo.