Intel vai desmontar divisão RealSense de controle por gestos

1 min de leitura
Imagem de: Intel vai desmontar divisão RealSense de controle por gestos
Avatar do autor

A fabricante Intel confirmou que vai "desacelerar" a divisão RealSense, que abriga aparelhos e softwares de câmeras e sensores que possibilitam o controle de dispositivos por gestos.

Segundo o site CRN, a marca avisou que vai reduzir esforços no próprio setor e transferir boa parte dos colaboradores para outras áreas. Algumas das funções do segmento que foram bem sucedidas podem ser aproveitadas como recursos de outras plataformas da empresa. Quem é um cliente ativo de serviços RealSense continuará com o suporte normalmente, mas a marca também trabalha em "facilitar a transição" com quem usa a tecnologia.

O chefe da divisão, Sagi Ben Moshe, havia anunciado a saída da Intel semanas antes e não teve um substituto anunciado, o que já levantou algumas suspeitas sobre o futuro dos negócios.

Lembra dela?

O RealSense foi apresentado oficialmente em 2014 durante a edição da Consumer Electronics Show (CES) — o TecMundo até conferiu a demonstração da tecnologia, que usava uma câmera similar a do Kinect, da Microsoft, para permitir movimentações em um jogo. Recursos como LiDAR, um sensor estereoscópico e módulos de vídeo compõem a base da tecnologia.

Ao longo dos anos, a RealSense continuou ganhando demonstrações cada vez mais ousadas, ganhando mais precisão no reconhecimento de movimentos e até foi integrado em notebooks de marcas parceiras, como a Dell.

No começo de 2021, a Intel chegou até a anunciar uma nova possibilidade de uso da tecnologia em quiosques e totens controlados por gestos.

Fontes