Mulher sequestrada usa função do Apple Watch para escapar

1 min de leitura
Imagem de: Mulher sequestrada usa função do Apple Watch para escapar
Imagem: Reuters
Avatar do autor

Na semana passada, o Apple Watch protagonizou uma ocorrência policial na qual pode ter ajudado a salvar a vida de uma mulher do Texas, nos Estados Unidos, que havia sido sequestrada. A vítima usou o vestível para pedir ajuda à polícia de Selma, que conseguiu rastrear o dispositivo e descobrir a localização do delito.

O caso aconteceu em dezembro do ano passado, mas só veio a público agora. A notícia foi divulgada pelo portal Fox San Antonio. No dia 16 de dezembro, a polícia recebeu uma denúncia de uma garota afirmando que sua mãe havia sido sequestrada. Chegando ao local, a garota explicou que a mãe estava discutindo com Adalberto Longoria na rua, quando deu um grito, e os dois desapareceram.

A ação policial

O suposto sequestrador (Fonte: Gabinete do Xerife do Condado de Bexar/Reprodução)O suposto sequestrador (Fonte: Gabinete do Xerife do Condado de Bexar/Reprodução)Fonte:  Gabinete do Xerife do Condado de Bexar 

Após 10 a 15 minutos, a mulher ligou para a filha através do Apple Watch, contando que havia sido sequestrada por Longoria, que queria machucá-la. Mas, enquanto as duas conversavam, o smartwatch foi subitamente desconectado.

Aí, entrou em cena uma opção inteligente do relógio: um alerta nativo nos aparelhos da Apple. A polícia usou esse "ping de emergência" do dispositivo da mulher para rastreá-lo e determinar sua localização.  A resposta ao ping veio do estacionamento do Hyatt Place Hotel. A polícia encontrou a mulher em um veículo, mas Longoria havia fugido do local.

Após uma perseguição no estado, Longoria foi preso no dia 20 de janeiro e vai ter que responder pelas acusações de sequestro com circunstância agravante.

Mulher sequestrada usa função do Apple Watch para escapar