Snapdragon 870, 888 ou 865+? Comparamos os chips mobile da Qualcomm

3 min de leitura
Imagem de: Snapdragon 870, 888 ou 865+? Comparamos os chips mobile da Qualcomm
Avatar do autor

A Qualcomm ampliou nesta semana a linha de processadores mobile 5G destinada a dispositivos móveis da categoria top de linha. Em julho de 2020, o Snapdragon 865+ inaugurou alguns componentes e melhorou o desempenho da geração atual. Em dezembro, chegou o Snapdragon 888 também para modelos premium. Por fim, de forma surpreendente, a marca confirmou mais uma variante: o Snapdragon 870 (de janeiro de 2021).

Mas você sabe a diferença entre esses modelos? Eles apresentam uma série de semelhanças e, para quem não está interessado em particularidades do processador, trazem um desempenho acima da média no geral. Entretanto, diferenças específicas no funcionamento e na fabricação tornam alguns deles mais próprios para certas utilizações.

Confira a seguir uma análise mais detalhada.

Diferentes desde o berço

A arquitetura de fabricação dos chips em questão não é a mesma, o que por si já indica algumas diferenças. O Snapdragon 888 é o modelo com o processo mais avançado de 5 nanômetros (nm), enquanto os demais utilizam uma arquitetura de 7nm formato FinFET.

Os núcleos que compõem a unidade de processamento também diferem, tanto em velocidade quanto no modelo. O Snapdragon 870 e o 865+ são praticamente idênticos nesse quesito, com uma leve alteração no Cortex-A77, que fica 0,1 GHz mais poderoso no primeiro chip. Já o Snapdragon 888 troca esse núcleo por um Cortex-X1 — que, apesar da velocidade de clock ser menor, apresenta uma performance superior no geral, com destaque para uso em aprendizado de máquina.

qualcommEspecificações detalhadas das três plataformas. (TecMundo/Will Fagundes)

A unidade de processamento gráfico também só é diferente no modelo mais poderoso: o 888 tem a GPU Adreno 660 mais avançada do que a Adreno 650 dos demais. Até o conjunto de processadores digitais de sinais (DSP) muda no mesmo padrão, com o Hexagon 780 sendo uma geração adiante do Hexagon 698.

Mais alterações

Em termos de conjunto de câmeras, podemos ver sensores de até 200 MP em celulares com ambos os processadores, que mantêm tecnologias já difundidas, como autofoco híbrido e vídeo em HDR. O Snapdragon 888 entrega números melhores ao suportar um sensor de até 84 MP sem atrasos por parte do obturador, flexibilizando a configuração para até três lentes de 24 MP. A captura de imagem no padrão HEIF de 10 bits com alta compressão também é um diferencial.

Uma das poucas similaridades entre os três processadores está no vídeo. Todos suportam modelos com câmeras que filmam até 8K em 30 quadros por segundo, além de reprodução na mesma resolução e de clipes em 360º seguindo os mesmos padrões de codificação.

Desempenho em games também é papel do chip.Desempenho em games também é papel do chip.Fonte:  Qualcomm 

Embora o processador não defina a duração da bateria ou a capacidade de armazenamento do dispositivo, a tecnologia de velocidade da recarga depende diretamente do chip utilizado. Neste quesito, o Snapdragon 888 é superior ao trazer a Quick Charge 5, um padrão que promete 100% da carga em apenas 15 minutos e suporte para carregadores de 100 watts ou mais.

O modem de internet móvel do modelo Snapdragon 888 também é de uma geração adiante: o X60, contra o X55 dos demais chips. As velocidades de download e upload atendidas, entretanto, permanecem as mesmas. Em termos de outras conectividades, os padrões são parecidos entre todos os modelos, mas o Snapdragon 888 novamente sai na frente ao adotar até mesmo o Wi-Fi 6E e o Bluetooth 5.2.

O que tudo isso significa?

Em linhas gerais, o Snapdragon 888 é superior em quase todos os quesitos e é de fato o top de linha da atual geração da Qualcomm, destinado aos modelos de maior desempenho e potência — como algumas variantes do Samsung Galaxy S21. Isso não significa que o Snapdragon 870 seja uma adição ruim à família de chips, mesmo que utilize componentes e funções da geração 2020.

Ele ainda pode fazer parte de vários aparelhos deste ano de fabricantes que costumam variar para além do mercado top de linha — Motorola, Oppo, Xiaomi e OnePlus são algumas que terão o componente. Por fim, o Snapdragon 865+ deve ser cada vez mais raro, sucedido pelos demais.

Snapdragon 870, 888 ou 865+? Comparamos os chips mobile da Qualcomm