Apple amplia parceria com a RED para combater AIDS e COVID-19

1 min de leitura
Imagem de: Apple amplia parceria com a RED para combater AIDS e COVID-19
Imagem: Apple
Avatar do autor

A Apple anunciou, nesta terça-feira (1º), a ampliação da sua parceria com a (RED), organização sem fins lucrativos que atua no combate ao vírus HIV. Com a novidade, os fundos arrecadados também serão utilizados na prevenção ao coronavírus nas regiões mais vulneráveis do continente africano.

Os problemas surgidos com a pandemia têm dificultado o acesso aos cuidados, diagnósticos e suprimentos, chegando a interromper programas cruciais de prevenção à AIDS desenvolvidos pela ONG. Para ajudar na superação dos novos desafios, a Maçã vai redirecionar suas contribuições para a iniciativa de combate à covid-19 do Fundo Global.

Segundo a gigante de Cupertino, 100% dos rendimentos obtidos com a venda dos dispositivos da linha (PRODUCT) RED até o dia 30 de junho de 2021 serão doados ao Fundo de Resposta à Solidariedade para a covid-19. Isso permitirá fornecer serviços e tratamentos para algumas das comunidades mais vulneráveis do planeta.

iPhone 12 (PRODUCT) RED terá dinheiro das vendas destinado a combater a doença.iPhone 12 (PRODUCT) RED terá dinheiro das vendas destinado a combater a doença.Fonte:  Apple/Divulgação 

A companhia também confirmou que doará US$ 1 para cada compra feita até o dia 7 de dezembro usando o Apple Pay na sua loja online, no app da Apple Store e nas unidades físicas da marca. O dinheiro terá como destino o mesmo fundo de resposta à doença causada pelo novo coronavírus.

Parceria já arrecadou quase US$ 250 milhões

A parceria entre Apple e (RED) gerou quase US$ 250 milhões em doações desde 2006, quando foi iniciada. De acordo com a Maçã, os subsídios forneceram cuidados e serviços de apoio a mais de 10,8 milhões de pessoas, além de possibilitar a distribuição de 167 milhões de testes de HIV e acesso contínuo ao tratamento antirretroviral.

Em 2020, a companhia redirecionou parte das doações para os cuidados com a covid-19, além de fornecer milhões de unidades de equipamentos de proteção individual (EPI) para o Ministério da Saúde da Zâmbia, ajudando a aliviar os impactos da doença nas comunidades mais afetadas pela AIDS.

Fontes