Apple Watch ajuda a salvar vida de policial esfaqueado

1 min de leitura
Imagem de: Apple Watch ajuda a salvar vida de policial esfaqueado
Imagem: 9to5 Mac/Reprodução
Avatar do autor

O Apple Watch salvou a vida de mais um usuário nos Estados Unidos. Em fevereiro, o smartwatch da Apple auxiliou no pedido de socorro de um policial esfaqueado no estado do Arizona, permitindo que ele entrasse em contato com a corporação e solicitasse por ambulâncias.

Na ocasião, o sargento Sosa estava em uma perseguição a um bandido da lista de procurados. Enquanto imobilizava o meliante no chão, o policial notou que seu rádio estava desconectado e não pôde chamar por reforços para efetuar a prisão — momento de distração que permitiu que o bandido puxasse uma faca e o atingisse na perna.

Nesse meio tempo, a despachante Gloria Wheeler tentava contactar o policial pelo rádio; sem sucesso, a profissional tentou uma ligação telefônica para o celular de Sosa que, distante do celular, conseguiu atendê-la pelo Apple Watch e pedir ajuda. A localização do próprio smartwatch serviu para fornecer o endereço para a corporação e a ambulância e o policial logo foi socorrido.

a  AppleInsider/Reprodução 

Gloria Wheeler recebeu condecorações por suas ações que salvaram a vida do sargento Sosa. “A despachante salvou minha vida porque pude continuar lutando e ela conseguiu enviar os recursos que eu precisava”, contou o policial. Contudo, de nada serviria a ligação da Wheeler se o policial não estivesse vestindo o Apple Watch e atento às funções do smartwatch.

Um companheiro constante

Esse exemplo difere dos casos mais populares onde o eletrocardiograma figura como responsável para consultas médicas emergenciais para prevenir problemas cardíacos. Em outras ocasiões, o smartwatch já aproveitou sensores de movimento para detectar quedas e solicitar socorro e prestar assistência para um agricultor aposentado de 92 anos após uma queda de 6,2 metros.

No caso de Raymond, leitor do AppleInsider, o Apple Watch identificou fibrilação atrial, doença que causa frequência cardíaca acelerada e pode causar problemas na circulação sanguínea. O eletrocardiograma do relógio provou um diagnóstico preciso, confirmado por exames clínicos feitos pelo portador em julho.

Curiosamente, o usuário deste Apple Watch enviou uma mensagem de agradecimento ao CEO da Apple, Tim Cook, que surpreendentemente o respondeu por e-mail.

Apple Watch ajuda a salvar vida de policial esfaqueado